[ BASTIDORES ] Compra de vacinas repercute

| 09/04/2021
- 10:00
[ BASTIDORES ] Compra de vacinas repercute
Foto: Arquivo

Ninguém gosta

O polêmico projeto que permite que empresas comprem vacinas contra a gerou críticas da direita à esquerda em Mato Grosso do Sul. O temor é de que atrase ainda mais a vacinação pelo SUS (Sistema Único de Saúde).

Sem nexo

O ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS), declarou que a proposta é antiética e não faz sentido, nem do ponto da vista da saúde ou da economia. "Vacinação se faz por risco epidemiológico, não pela ocupação das pessoas", escreveu no Twitter.

Desigualdade

O deputado federal Vander Loubet (PT-MS), que votou contra o projeto, disse que a compra só faria sentido para reforçar o PNI (Programa Nacional de Imunização). Em publicação no Facebook, ele comparou a prática de "fura-fila" à compra, apontando que aumenta a desigualdade.

Patriotismo?

"Muitos empresários gostam de falar em patriotismo, então agora seria a oportunidade de colocar isso em prática, somando esforços ao Poder Público na vacinação da população prioritária (e posteriormente dos demais públicos) em busca de um bem maior - e coletivo - que é vencer essa pandemia", defendeu.

Vociferando

No Twitter, o deputado federal (PSL-MS) reclamou da variante brasileira do novo coronavírus ser intitulada dessa forma. Ele culpou a imprensa pela vedação do termo "vírus chinês".

Não é bem assim

O fato da OMS (Organização Mundial da Saúde) ter adotado o termo Covid-19 passa não só para evitar a xenofobia, mas porque não há certeza da origem do vírus. Pesquisadores espanhóis, por exemplo, acharam amostras do vírus no esgoto em março de 2019, meses antes do primeiro caso.

Veja também

Apoio fabricado Questionado sobre o presidente Bolsonaro apoiar outro candidato ao Governo de MS, Beto...

Últimas notícias