Política / Bastidores

[ BASTIDORES ] Aliados do PMDB e tucanos em evento político deixa dúvida sobre apoio

Falha na comunicação motivou ameaça de sanção

Ludyney Moura Publicado em 06/05/2017, às 08h00

None
psb1.jpg

Falha na comunicação motivou ameaça de sanção

Qual lado

A saída da deputada Tereza Cristina do comando do PSB em Mato Grosso do Sul expôs influência no partido do ex-governador André Puccinelli (PMDB). Além dela, a sigla também abriga outro ex-integrante do governo peemedebista, Barbosinha, eleito, como Tereza, em 2014 com apoio do então governador.

Destino

Mesmo que o PSB tenha sido destino de nomes ligados ao atual governador Reinaldo Azambuja (PSDB), como o diretor-presidente do Detran, Gerson Claro, o partido deve mesmo esperar uma decisão de Puccinelli sobre as eleições de 2018.

Esvaziado

Com atrasos de Claro e Barbosinha, a reunião do PSB para explicações de Tereza sobre sua destituição, não contou com a presença dos vereadores Carlão e Veterinário Francisco, e nem do presidente da Cassems, Ricardo Ayache, especulado no partido como possível integrante de cabeça de chapa em 2018.

Procurado

André revelou que foi procurado por duas vezes pelo ex-secretário da Casa Civil, Sérgio de Paula, atualmente atuando apenas na Executiva regional do PSDB. O assunto dos encontros não foi especificado pelo peemedebista.

Pupilos

No encontro pessebista, Puccinelli se disse ‘orgulhoso’ do crescimento político de Tereza e do deputado federal Carlos Marun (PMDB), a quem considera como ‘pupilos’.

Compra 1

O governo estadual divulgou uma licitação no mínimo curiosa no Diário Oficial de ontem, sexta-feira (5). Um sistema de transmissão de dados e rádio.  A licitação é para ‘contratação de serviço de internet via satélite contemplando o fornecimento de circuito de dados para internet via satélite, antena para operação em banda KU, tripé telescópio em alumínio com caixa para acondicionamento e transporte, serviço de suporte e demais materiais necessários para o devido funcionamento da solução’.

Incentivos

Tereza, que comandou a pasta da produção na gestão Puccinelli, acredita, assim como o ex-chefe, que a concessão de incentivos para a Odebrecht foi feita de forma legal e correta, sem benefícios outros a políticos.

Quem vem?

 “Você acha que viria alguma empresa para o Estado se não tivesse incentivos? Não viria. Isso é uma coisa normal, fizemos isso na época para trazer empregos para MS”, disse a deputada.

Falha

Após o deputado estadual Paulo Siufi (PMDB) ameaçar com sanções o secretário de Estado de Saúde, Nelson Tavares (PSDB), caso este faltasse à audiência de prestação de contas na Assembleia, o tucano declarou que sequer tinha sido avisado do evento, e que iria caso convocado oficialmente.

Alguém

Segundo o peemedebista, alguém da assessoria de Tavares teria comunicado ao legislativo que o secretário não prestaria contas da pasta, e que só enviaria um representante. 

Jornal Midiamax