A sessão desta quinta-feira (17) na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul terá três projetos de lei para serem votados pelos deputados estaduais, todos em segunda discussão. Dentre os projetos está a matéria que determina o acompanhamento de mulheres na realização de exames que induzam inconsciência.

 O Projeto de Lei 20/2023, do deputado Antonio Vaz (Republicanos), institui a Campanha de Conscientização sobre o Linfoma Não Hodgkin (LNH), no Estado de Mato Grosso do Sul. Conforme a proposta, o LNH é um tipo de câncer do sistema linfático, uma rede de pequenos vasos e gânglios que fazem parte tanto do sistema circulatório quanto do sistema imune, com 20 tipos diferentes de linfomas que se espalham de maneira desordenada.

Os parlamentares devem votar o Projeto de Lei 223/2022, de autoria do deputado Jamilson Name (PSDB), que obriga as operadoras de telefonia móvel e fixa que atuam no âmbito do Estado do Mato Grosso do Sul, a disponibilizar, em seus aplicativos de internet, a oferta da opção de cancelamento de contratos e troca de planos.

Por fim, deverá ser analisado e votado o Projeto de Lei 67/2023, de autoria da deputada Lia Nogueira (PSDB), que trata do acompanhamento de mulheres que passam por realização de exames ou procedimentos que induzam a inconsciência total ou parcial, por unidades de saúde do Estado de Mato Grosso do Sul.

A matéria foi aprovada em primeira discussão em maio.