Tânia Garib, anunciada como vice do candidato (MDB), destacou nesta sexta-feira (5) durante convenção do partido na Nipo Brasileira, em Campo Grande, os 49 anos de vida política e afirmou que aceitou o convite por Mato Grosso do Sul. “Quem tem garra não fica parado”, disse.

A candidata a vice, que já atuou no Ministério da Cidadania e da e Pecuária, explicou que não queria, a princípio, aceitar o convite. “Mas houve esse chamamento para lutar pelo meu Estado e sou muito amiga de André. Já trabalhamos juntos e foi uma parceria que deu muito certo”.

Garib atuou com Puccinelli em Fátima do Sul, quando jovens. “Eu era cirurgiã-dentista e ele, médico. Muito jovens, mas muito dispostos a fazer pelo nosso Estado. Agora não é diferente. Temos mais experiência e sabemos como fazer”, destacou.

Questionada se pretende ser uma vice atuante, Tânia conta que não é de ficar de braços cruzados. “Fico à disposição porque as pessoas precisam muito de ajuda. E um governo parceiro sabe achar e criar projetos e programas sociais que precisam da atuação de todos. Espero que junto com André a gente possa transformar Mato Grosso do Sul mais uma vez, como entre 2007 e 2014”.

Sobre apoio a Simone Tebet, Garib conta que André deixou os membros do partido livres para decidir a quem apoiar nacionalmente. “Eu, particularmente, fico feliz de ver uma mulher como a Simone protagonizando essa campanha. As mulheres fazem a diferença”.

Vice de André

Tânia foi secretária de assistência social de Mato Grosso do Sul e anunciada há dois dias como vice na chapa de André Puccinelli ao Governo de MS pelo MDB. Puccinelli confirmou ao Jornal Midiamax que o nome de Tânia seria homologado na convenção. “Vai ser apresentada [como vice]. É uma decisão partidária”, pontuou.

Ainda conforme o pré-candidato, o MDB irá oficializar coligação com o e com o PTB. “São os dois partidos que nos uniremos em convenção para a chapa majoritária”, disse.