Membros da ala jovem anunciam desfiliação coletiva do PSDB em MS

Ofício em nome de 33 jovens foi encaminhado à diretoria do partido, nesta sexta-feira (27).
| 27/05/2022
- 20:48
Membros da ala jovem anunciam desfiliação coletiva do PSDB em MS
Foto: Reprodução

Trinta e três jovens pediram desfiliação do (Partido Social da Democracia Brasileira) de Mato Grosso do Sul, nesta sexta-feira (27). Um ofício, encaminhado à diretoria, fala sobre a renúncia de mandato e ressalta que a decisão “foi pensada e discutida incansavelmente por todo o grupo”. 

No documento, obtido pelo Jornal Midiamax, consta que os motivos para a desfiliação coletiva são a “necessidade de viver novos desafios” e também as “dificuldades rotineiras na seara partidária, bem como a falta de valorização do grupo”.

Os jovens ainda disseram que o  tiveram “inúmeras tentativas” no sentido de contribuir com o PSDB-MS, porém, teria ocorrido “descaso com a juventude”. Por fim, os desfiliados desejam boa sorte nas eleições e encerram o comunicado. 

A reportagem entrou em contato com um dos jovens que faz parte da ala da Juventude, identificado como Ian Leal, de 28 anos. 

“Nós perdemos nomes significativos, mas, a gente precisa dizer que a Juventude é muito maior que apenas a executiva e o partido está se organizando para se manifestar em breve. Já tenho conversado com o nosso presidente e os membros da executiva estadual, que permaneceram no partido e nós vamos conduzir a Juventude do PDSB do mesmo formato que se tem hoje”, comentou. 

Ainda conforme Leal, a busca de novos desafios também faz parte do processo político. “Eu também não sei o motivo deles falarem em descaso. É uma gestão que começou em 2019. Mas, sobre isso, o nosso presidente vai se manifestar. Honestamente não sei o que seria isso, o que seria o descaso que o nosso partido teve”, finalizou.

Presidente do PSDB de MS diz que respeita decisões e vai tomar providências

O presidente do PSDB de Mato Grosso do Sul, Sérgio de Paula, confirmou que recebeu o documento no diretório, nesta sexta-feira (27). "Primeiro temos que respeitar decisões de qualquer filiado, em todo nosso estado, que são mais 33 mil filiados. Neste momento, estamos no do Estado, porém segunda vamos tomar as providências, dentro do respeito da legalidade", argumentou.

Veja também

Ataíde Feliciano da Silva perdeu mandato por acusação de compra de votos, ao fazer 2 doações de combustíveis a eleitores

Últimas notícias