Câmara analisa projeto que cria campanha de prevenção e combate ao suicídio em Campo Grande

Câmara não deve demorar na apreciação do projeto, que tem setembro como mês de realização das campanhas, cujo nome provisório intitula-se “Ponte da Vida”
| 08/04/2022
- 16:20
Câmara projetos
Fachada principal da Câmara de Campo Grande. Foto: Marcos Ermínio

A Câmara Municipal de Campo Grande vai apreciar, próxima semana, um projeto de lei de autoria do vereador Otávio Trad (PSD), que cria a campanha de prevenção e combate ao suicídio. Intitulada “Ponte da Vida”, em caso de aprovação no plenário da câmara, setembro será o mês de realização da campanha contra o suicídio. O projeto foi protocolado nesta sexta-feira (8), à Câmara Municipal de Campo Grande, um projeto de lei que cria

Na avaliação de Otávio Trad, a campanha tem o objetivo de desenvolver estratégias de informação, comunicação e atenção da sociedade dos locais do munícipio em que a prática do suicídio é recorrente, em conjunto com ações como afixar cartazes, placas e faixas com mensagens motivacionais de prevenção ao suicídio ao longo de viadutos e pontes de Campo Grande, além de informar ao público sobre os serviços prestados por associações, fundações, ONGs, entidades e organizações sociais do munícipio que atuam no atendimento de prevenção e combate ao suicídio.

O projeto de lei de Otávio Trad detalha, ainda, que a divulgação de material da realização da ação será feita pela mídia local, bem como em todos os órgãos da administração pública direta e indireta, com o alcance de toda população campo-grandense. Serão realizadas palestras e seminários voltados à população em geral e aos profissionais da área de saúde, para orientação e atenção sobre análises comportamentais tendentes ao suicídio.  “A Campanha de Prevenção e Combate ao Suicídio - “Ponte da Vida” passará a constar do calendário oficial de eventos do munícipio de Campo Grande”, reforçou o vereador.

Para o parlamentar, locais como viadutos e pontes merecem uma atenção especial pelo poder público, principalmente porque têm se tornado os de maior incidência da tentativa e concretização do suicídio. Números da SES (Secretaria Estadual de Saúde) mostram que o suicídio está crescente em Mato Grosso do Sul. Em 2020 foram 158 casos e em 2021 o número saltou para 178. Ao mesmo tempo, segundo a SES, as tentativas diminuíram de 1.689, para 1.186, no mesmo período. Entre as mulheres, o número de tentativas de suicídio caiu de 1.186, para 849. Já entre os homens, a queda foi de 503 para 337 tentativas.

Na Câmara, Otávio Trad quer levantar bandeira do tema

Para o vereador, a realização de campanhas e ações sociais nos locais de maior incidência de tentativa e prática do suicídio em Campo Grande vão diminuir ainda mais. Hoje, o principal   ponto de suicídio na Capital Morena é o viaduto “Italívio Coelho”, localizado entre as avenidas Afonso Pena e Ceará.  Dados da SES mostram também que Mato Grosso do Sul é o 3° com maior taxa de mortalidade por suicídio no Brasil: são 9,5 casos por 100 mil habitantes, com números relativos ao ano de 2019 e parte dessas mortes acontece com jovens entre 20 e 39 anos.

A escolha do nome da campanha para “Ponte da Vida” é uma alusão a um sucesso publicitário ocorrido na – um dos países de maior índice de suicídio do mundo. A Ponte Mapo, localizada em Seul – capital do – era o local preferido da população que queria dar fim à vida. A ponte recebeu grande iluminação em LED, além de mensagens de otimismo, tornando-se um sucesso publicitário bancado pela Samsung.

Veja também

Ataíde Feliciano da Silva perdeu mandato por acusação de compra de votos, ao fazer 2 doações de combustíveis a eleitores

Últimas notícias