Câmara precisa de 8 votos para cassar mandato de vereador suspeito de agredir a esposa em MS

O processo de cassação será votado na manhã desta terça-feira (24)
| 24/05/2022
- 08:27
Vereador
Vereador Diego Cândido Batista - (Foto: Reprodução, Facebook)

O vereador Diego Cândido Batista (PSD) só terá o mandato cassado se caso 8 dos 11 vereadores votarem a favor do afastamento do parlamentar, suspeito de agredir a esposa e a enteada em janeiro deste ano.

O processo de cassação será votado na manhã desta terça-feira (24), na Câmara Municipal de Fátima do Sul, a 237 quilômetros de Campo Grande.

O presidente da Câmara, vereador Emerson Mendes (PDT), disse que “o processo será colocado em votação hoje, a partir das 9h”. Ao Jornal Midiamax, ele afirmou que a votação será secreta, sem a presença de Diego.

“Para cassá-lo, dos 11 vereadores, 8 tem que votar para que ele perca o mandato”, destacou. Diego ficou 30 dias afastado do cargo, pedido feito pelo próprio vereador para tratar de assuntos pessoais.

Vereador derrubou bebê

Na noite do dia 23 de janeiro, Diego teria chegado em casa de uma viagem e estava com o bebê de 1 ano no colo, quando teria derrubado a criança. Houve uma discussão entre ele e a esposa, momento em que o vereador tentou agredir a enteada com um chinelo.

A da menina entrou na frente e foi agredida, assim como a criança. foi acionada e Diego foi detido em flagrante, alegando que estava apenas se defendendo de agressões da esposa.
Ele já tinha ameaçado a mulher anteriormente, fato apurado pela polícia após a prisão. Ele também já tinha passagem por violência doméstica, com outra vítima. Diego foi preso preventivamente e ficou na prisão por pelo menos uma semana.

A reportagem entrou em contato por meio de ligações e mensagens com a defesa de Diego, que não foram atendidas até a publicação desta matéria. O espaço segue aberto para manifestação.

Veja também

Crédito suplementar será destinado para fundos FMS (Fundo Municipal de Saúde) e UNAF (Fundo de Urbanização das Áreas Faveladas)

Últimas notícias