Bolsonaro liga para família de dirigente petista morto por policial federal

Em um vídeo divulgado pelo colunista Guilherme Amado, o presidente conversa com os familiares e os convida para uma coletiva de imprensa
| 12/07/2022
- 17:56
Bolsonaro liga para família de dirigente petista morto por policial federal

O presidente (PP) ligou para família do dirigente petista, Marcelo Arruda, morto a por um policial federal bolsonarista, no último sábado (09), em Foz do Iguaçu (PR). A chamada de vídeo foi intermediada pelo deputado Otoni de Paula (MDB-RJ).

Conforme o colunista do Metrópoles, Guilherme Amado, os irmãos do tesoureiro do PT conversaram com o presidente, porém Bolsonaro afirmou que "a esquerda quer colocar a culpa do assassinato em seu colo".

Durante a vídeo chamada, Bolsonaro convidou a família para uma coletiva de imprensa na próxima quinta-feira (14). Os irmãos de Marcelo são apoiadores do presidente, mas ressaltaram que não sabem se vão participar da ação e não querem que o caso seja explorado de forma política.

“A ideia é ter uma coletiva com a imprensa para vocês falarem a verdade, não é a esquerda ou a direita. A imprensa está tentando desgastar o meu governo”, disse o presidente para a família.

O caso

O policial penal federal Jorge José da Rocha Guaranho, matou a tiros o guarda municipal e tesoureiro do PT de Foz do Iguaçu Marcelo Arruda, no último sábado (9).

De acordo com boletim de ocorrência registrado na Polícia Civil, ele foi morto a tiros durante sua festa de aniversário de 50 anos por Jorge José da Rocha Guaranho, agente penitenciário federal e apoiador do presidente Jair Bolsonaro (PL). A comemoração foi interrompida por Guaranho que, segundo testemunhas, teria gritado "aqui é Bolsonaro", antes de começar a atirar.

Veja também

Mesmo com voto facultativo, há 87,4 mil eleitoras com mais de 100 anos

Últimas notícias