Athayde Nery diz que prioridade do Cidadania é apoiar candidatura de Rose Modesto

Com aprovação do TSE sobre as federações, partido tem três opções de sigla como PSDB, PDT e Podemos
| 10/02/2022
- 21:38
Ex-secretário de Cultura
Ex-secretário de Cultura, Athayde Nery é presidente do diretório municipal do Cidadania e vice do estadual. - Foto: Reprodução/Redes Sociais

Após a decisão do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) em manter a lei das federações partidárias para eleições deste ano, as possíveis formações começaram se formar e aqui no MS a medida já vem sendo discutida antes mesmo da executiva nacional. (Cidadania) é vice-presidente do partido e reforçou que prioridade é apoiar a candidatura de (PSDB), independente da escolha de federar-se a outra sigla.

Conversando com três partidos, o Cidadania em âmbito nacional conversa com uma das maiores legendas nacionais, que é o PSDB, depois segue para o PDT de Ciro Gomes e Podemos, que passou a ter a cara do ex-ministro da Justiça Sérgio Moro. Athayde Nery afirmou que o desejo da sigla em MS é que a federação seja concretizada com o Podemos, declarando que seria mais fácil para somar o apoio a então pré-candidata ao Governo do Estado, Rose Modesto. 

"Estamos trabalhando há algum tempo na candidatura dela, eu reforço que a minha prioridade é somar apoio a Rose Modesto e enaltecer ainda mais a influência dela no meio político. O Cidadania vem conversando com três partidos, todos eles buscam se destacar em meio a essa polarização de candidatos e querem uma política melhor no Brasil, então seguimos conversando com todos. Até o momento não tem nada decidido, estamos aguardando a executiva nacional", destacou. 

Federações

Com a extinção das coligações nas candidaturas proporcionais (deputado federal, estadual e vereador), o TSE segue a legislação eleitoral e  apoia a união dos partidos e com a diferença que essa aliança siga durante os quatro anos de mandato, diferente da outra opção que permitia até o fim das eleições.

A federação de partidos vale para duas candidaturas, tanto para majoritárias como para as proporcionais. No entanto, os partidos terão direito de escolher apenas uma sigla, levando em consideração a de maior afinidade para permanecer em formação durante os quatro anos de mandato político.

Veja também

Últimas notícias