Anúncios de vices, convenções e corrida presidencial movimentaram a semana política de MS

Semana teve as últimas convenções das Eleições de 2022
| 06/08/2022
- 07:40
assinaram convenções vices
Soraya Thronicke (União Brasil) e Simone Tebet (MDB) são candidatas sul-mato-grossenses à Presidência. Foto: Midiamax.

Faltando menos de 60 dias para as Eleições de 2022, a corrida eleitoral está cada vez mais movimentada em Mato Grosso do Sul. Na última semana, as convenções e anúncios de vice marcaram o cenário político do Estado, que agora tem mais uma candidata à Presidência da República.

A senadora Soraya Thronicke (União Brasil) foi anunciada como possível pré-candidata no domingo (31) e oficializada como candidata nesta sexta-feira (5) em convenção nacional do União. Para a chapa da presidenciável, quem concorre a vice-presidente é Marcos Cintra (União Brasil).

Com Soraya e (MDB), Mato Grosso do Sul atinge marca histórica de duas candidatas ao Planalto em Eleições Gerais. Na terça-feira (2), a candidata Simone Tebet (MDB) confirmou como vice na chapa à Presidência da República a senadora paulista Mara Gabrilli, do PSDB.

Convenções e vices

Após convenção, o diretório estadual do PT em Mato Grosso do Sul oficializou a chapa pura ao Governo do Estado com Giselle Marques e Abílio Vaneli para vice. O candidato a vice foi apresentado nesta sexta-feira (5).

Na reta final das convenções, o PSDB realizou o evento partidário e oficializou o nome de Eduardo Riedel candidato ao Governo do Estado nas eleições. Para vice, foi anunciado o deputado estadual Barbosinha (PP). Também do PP, recebe apoio dos tucanos na corrida ao Senado.

Sexta-feira (5) foi o último dia para realização de convenções partidárias, segundo o calendário do TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Assim, a agenda de eventos políticos ficou lotada de anúncios de candidatos a deputados federais, estaduais, senadores e governadores.

Outro partido a realizar a convenção no último dia foi o MDB que confirmou André Puccinelli ao Governo de MS. A vice de André é Tânia Garib, que também foi oficializada na convenção.

O Podemos confirmou aliança com Rose Modesto e Soraya Thronicke em Mato Grosso do Sul durante convenção nesta sexta-feira (5), mesmo dia em que Simone Tebet (MDB) é recebida em aliança pelo partido na nacional. Presidente do Podemos no Estado, Sérgio Murilo diz que apoia Rose desde 2019. O empresário Alberto Schlatter (Podemos) foi confirmado como vice da candidata ao Governo de MS pelo União Brasil.

Na quinta-feira (4), dois partidos realizaram convenções e declararam apoio ao candidato tucano, Eduardo Riedel. Um deles é o Republicanos, que anunciou 22 candidatos para concorrer nas eleições como deputados estaduais e 9 como federais. Outro é o PL, que terá a candidatura de 20 nomes para deputado estadual e 9 para deputado federal.

Investigações e julgamentos

Nesta semana, o MPMS (Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul) instaurou inquérito civil para apurar eventuais irregularidades no pagamento de 13º salário a vereadores de Taquarussu, a 330 km de Campo Grande.

Após denúncias e vereadora afastada, a Câmara de Nova Alvorada do Sul elegeu a nova Mesa Diretora da Casa de Leis. Encabeçada por Sidcley Brasil (MDB), a Chapa União foi eleita para o próximo biênio, de 2023-2024.

O STF (Superior Tribunal Federal) iniciou nesta sexta-feira (5) o julgamento que pode determinar o indiciamento do deputado federal Loester Trutis (PL) por ter simulado atentado na BR-060 em MS no dia 16 de fevereiro de 2020. A análise ocorre em julgamento virtual e os ministros têm até o dia 15 deste mês para manifestar voto.

Ainda nesta semana, o Jornal Midiamax noticiou que a 30ª Promotoria da Comarca de Campo Grande afirma que o contrato bilionário do Consórcio Guaicurus deve ser anulado. Em parecer solicitado pela Justiça, o promotor Fábio Ianni Goldfinger apontou cenário ‘nitidamente caótico’ e destacou que, mesmo vencedor do processo licitatório de 2012, o Consórcio ainda “não conseguiu satisfazer a população” e que, ainda, o processo licitatório tem indícios de corrupção desde antes de ter sido lançado.

Durante defesa da anulação do contrato, o promotor ainda destacou “diversos problemas de atrasos e fazendo com que os cidadãos tenham que se socorrer de carros particulares para conseguirem chegar aos seus destinos”. Conforme a licitação, o Consórcio deve faturar cerca de R$ 3,4 bilhões durante os 20 anos de contrato firmados.

Veja também

Últimas notícias