Política

TRE-MS marca data da eleição suplementar em Bandeirantes para 7 de novembro

Calendário também define data para convenções partidárias

Renata Volpe Publicado em 17/09/2021, às 07h27

Eleição suplementar definirá prefeito de Bandeirantes
Eleição suplementar definirá prefeito de Bandeirantes - Divulgação

O TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul) marcou, para 7 de novembro, o dia em que os moradores de Bandeirantes voltam às urnas para escolherem o novo prefeito e vice-prefeito do município. A decisão foi assinada pelo presidente do Tribunal, Desembargador Paschoal Carmello Leandro.

Assim, o novo calendário da eleição suplementar foi definido da seguinte maneira: de 1º a 7 de outubro, são as convenções partidárias; dia 10 de outubro é o último dia para registro de candidatura; de 11 de outubro a 6 de novembro, início e término da propaganda em geral, salvo rádio e TV; de 16 de outubro a 4 de novembro, início e término da propaganda no rádio e TV; 7 de novembro, dia da eleição; 12 de novembro, último dia para entrega da prestação de contas; 25 de novembro: último dia para o julgamento das contas; 26 de novembro: último dia para a diplomação dos eleitos; 27 de novembro: último dia para a posse dos eleitos.

Prefeito cassado 

Álvaro Nackle Urt (DEM) mesmo com o mandato cassado em setembro de 2020, disputou as eleições com a candidatura sub judice e venceu o pleito com 50,36%. Porém, o TRE-MS rejeitou embargos de declaração e manteve o acórdão que indeferiu a candidatura dele. 

Urt teve mandato cassado pela Câmara de Vereadores após o Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) deflagrar a Operação Sucata Preciosa em setembro do ano passado. A ofensiva investigou emissão de notas fiscais frias no serviço de manutenção da frota de veículos da prefeitura.

Candidatos à eleição suplementar 

O município está sendo comandado pelo presidente da Câmara Municipal, Gustavo Sprotte (DEM). Além dele, são candidatos à prefeitura: Celso Abrantes (PSD), Zulene Diniz (PSDB) e Marcelo Abdo (MDB).

Jornal Midiamax