Política

Soraya Thronicke processa empresário bolsonarista por ataques para tentar associá-la ao PT

Senadora do PSL de Mato Grosso do Sul teve pedido liminar para remoção de conteúdos negado

Jones Mário Publicado em 08/07/2021, às 18h08

Soraya Thronicke (PSL-MS) no plenário do Senado
Soraya Thronicke (PSL-MS) no plenário do Senado - Jefferson Rudy/Agência Senado

A senadora Soraya Thronicke (PSL-MS) foi à Justiça para pedir remoção de conteúdo, reparação e indenização por danos morais contra o empresário Rafael Fonseca Baís. A parlamentar alega que vem sendo alvo de ataques para tentar associar sua imagem ao PT e a posicionamentos políticos de esquerda.

O empresário usa as redes sociais e um blog pessoal para publicar conteúdos com críticas à Soraya. Em uma das postagens, ele chama a senadora de “Soraya do PT” e “embaixatriz chinesa”, além de rotular a parlamentar do PSL como “traidora”. Baís é apoiador do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Na petição inicial da ação, Soraya Thronicke classifica seu posicionamento político como de centro-direita, em defesa da família, do conservadorismo, da autodefesa, do liberalismo econômico e do capitalismo. A senadora pediu indenização de R$ 40 mil e pedido público de desculpas por Baís.

A parlamentar também pleiteou a concessão de uma liminar para determinar a remoção imediata dos conteúdos e proibir o empresário de fazer novas publicações “de cunho difamatórios, caluniosos ou injuriosos” contra ela. O juiz em substituição na 7ª Vara do Juizado Especial de Campo Grande, Cezar Luiz Miozzo, negou a tutela de urgência, ontem (7).

A senadora foi eleita em 2018, pelo mesmo partido e no mesmo pleito que elegeu Bolsonaro. O presidente deixou o PSL no fim de 2019 após desentendimentos com o presidente da legenda, Luciano Bivar.

Parte dos políticos alinhados a Bolsonaro também se desfiliaram. Alguns deles romperam publicamente com o presidente - o que não é o caso de Soraya.

Jornal Midiamax