Política

Segue para sanção projeto de lei que garante parto cesárea à gestante na rede pública de MS

Projeto sofreu alteração e garante à mulher a analgesia durante o parto normal

Renata Volpe Publicado em 30/09/2021, às 10h25

Deputado Marçal Filho (PSDB), autor do projeto de lei
Deputado Marçal Filho (PSDB), autor do projeto de lei - Reprodução

Foi aprovado por unanimidade, nesta quinta-feira (30), e segue para sanção, o projeto de lei que garante o direito às gestantes ao parto cesárea na rede pública de Mato Grosso do Sul.

Autor do projeto de lei, Marçal Filho (PSDB) afirmou que, na prática, há relatos de sofrimento de muitas mulheres durante o parto. “Tivemos relatos de bebês que morreram, pois médicos insistiram no parto normal, mesmo com as mulheres com várias dores”.

Filho disse ainda que a proposta sofreu alteração após um aviso da SES-MS (Secretaria de Estado de Saúde). “Disseram que da forma que estava, a proposta não seria aprovada. Precisei apresentar uma emenda substitutiva integral para garantir a analgesia à mulher para ela não sofrer durante o parto normal”.

Porém, o deputado disse ‘bater na tecla para que a mulher possa escolher a forma que o filho dela possa nascer’. Como sofreu emenda, o texto passa pela redação final ainda na Casa de Leis.

Jornal Midiamax