Em eleição antecipada, Câmara reelege Carlão como presidente até 2024

Os demais integrantes da atual Mesa Diretora também foram reeleitos
| 15/07/2021
- 16:37
Em eleição antecipada, Câmara reelege Carlão como presidente até 2024
Vereadores na sessão desta quinta-feira, que marcou fase com sessões semipresenciais - (Foto: Reprodução, Facebook)

O presidente Carlos Augusto Borges, conhecido como Carlão (PSB), foi reeleito presidente da Câmara Municipal de Campo Grande, em eleição antecipada, para mandato de 2023 e 2024. A sessão aconteceu nesta quinta-feira (15), com 27 parlamentares presentes no plenário - João Rocha (PSDB) e Tiago Vargas (PSD) participaram de forma remota.

Atualmente, e agora até 2024, a é composta por Carlão na presidência, (MDB) como 1º vice-presidente; Betinho (Republicanos) na 2ª vice-presidência; Edu Miranda na 3ª vice-presidência; Delei Pinheiro (PSD) é o 1º secretário; Papy (SD) é 2º secretário e Ronilço Guerreiro (Podemos) está na 3ª secretaria.

carlao - Em eleição antecipada, Câmara reelege Carlão como presidente até 2024

Vereador Carlão (PSB) em discurso após declaração de resultado

Único a votar contra, vereador Professor André (Rede) disse que é precoce votar em julho de 2021 algo que valerá a partir de janeiro de 2023, uma vez que não é só a reeleição do Carlão, a quem teceu elogios, mas sim, de todos os integrantes da Mesa Diretora. "Sou legalista, voto contra". Antes disso, afirmou que o presidente é líder, ouve a todos.

Ex-presidente da Casa de Leis, João Rocha (PSDB) elogiou a conduta do dirigente ao pronunciar seu voto. "Conheço ele desde o momento que cheguei na Casa, uma pessoa que tem um coração enorme, uma capacidade de fazer amigos. Tenho confiança no seu trabalho. Acredito no trabalho de toda chapa com muita tranquilidade".

Em discurso após a votação, o presidente disse, sobre projetos, de administrar "para dar condição de fazermos um bom mandato". "Por que antecipar [a eleição]? Por que não antecipar? Tive coragem de por meu nome, se eu não der conta, tenho coragem de renunciar". Ao Jornal Midiamax, tinha dito que a eleição antecipada foi pedido de algumas pessoas, que levaram em consideração projetos que o dirigente possui, mas que ainda não foram executados devido à pandemia de coronavírus.

 

Veja também

A partir desta terça-feira está permitida a campanha eleitoral 2022 nas ruas de Mato Grosso do Sul e de todo o país

Últimas notícias