Política

‘Cemitério de insumos’, considera Simone Tebet sobre R$ 243 milhões em vacinas que venceram

Parlamentar afirmou que a situação é um descaso do presidente da república

Dândara Genelhú Publicado em 06/09/2021, às 18h32

None
Foto: Reprodução | Agência Senado.

O Brasil perdeu cerca de R$ 243 milhões, utilizados em testes, vacinas e medicamentos que acabaram vencendo. Sobre os insumos perdidos, a senadora de Mato Grosso do Sul apontou que o caso se trata de um “cemitério de insumos”.

Segundo a Folha de São Paulo, os R$ 243 milhões foram utilizados em insumos que estão no centro de distribuição do Ministério da Saúde, em Guarulhos (SP). Conforme a reportagem, os medicamentos começaram a vencer há três anos.

Assim, nas redes sociais, a senadora compartilhou a matéria da Folha e destacou “R$ 243 MILHÕES em vacinas de gripe, BCG, 820 mil canetas de insulina, medicamentos para câncer e doenças raras serão jogados fora porque perderam a validade”.

Ela considera que este é um “descaso do PR [presidente da república] com a vida dos brasileiros. Desperdício de dinheiro público”.

Vacinas perdidas

Não é possível listar os medicamentos, vacinas e testes que estão vencidos, pois o Ministério mantém o estoque em sigilo. Segundo a Folha, a Pasta usa um documento interno de 2018 para negar os pedidos de acesso aos dados. A PGU (Procuradoria-Geral da União) classificou o argumento como inadequado.

No entanto, a reportagem conseguiu acesso às tabelas do Ministério que possuem dados sobre os estoques vencidos. Entre os insumos perdidos, estão 820 mil canetas de insulina, que seriam suficiente para tratamento de 235 mil pacientes por um mês. O lote de vacinas citado pela Senadora custou R$ 50 milhões aos cofres públicos.

Jornal Midiamax