Política

Câmara testa sessão híbrida e espera vacinação para volta 'ao que era' antes da pandemia

Vereadores já 'foram e voltaram' para sistema virtual de acordo com o número de casos da Covid-19

Mayara Bueno Publicado em 19/07/2021, às 09h43

Vereadores, em maio, em uma das ocasiões de retorno às sessões presenciais
Vereadores, em maio, em uma das ocasiões de retorno às sessões presenciais - (Foto: Reprodução, Facebook, Arquivo)

Na última sessão antes do recesso parlamentar, em 15 de julho, a Câmara Municipal de Campo Grande fez sessão semipresencial com 27 vereadores no plenário e dois 'de casa', de modo virtual. O sistema funcionou como teste, no modelo que a Alems (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul) já faz, e pode ser adotado quando os parlamentares do município retomarem às sessões - em 1º de agosto.

Ainda na semana passada, o presidente Carlão (PSB) afirmou que a expectativa é voltar presencialmente, como era antes da pandemia, mas que isso depende da vacinação em massa e da queda do número de confirmações da Covid-19. As duas situações são percebidas, porém, variante conhecida como Delta também é preocupação. 

Segundo a assessoria de comunicação da Câmara Municipal nesta segunda-feira (19), a última sessão antes do recesso saiu conforme esperado, inclusive, com a participação em fala dos dois vereadores que não foram ao plenário. Desde o início da pandemia, os parlamentares foram e voltaram para sessões presenciais.

Jornal Midiamax