Política

Vereador quer lei para tirar ‘flanelinhas’ das ruas de Campo Grande

O vereador André Salineiro (PSDB) apresentou um projeto de lei para proibir a atuação dos cuidadores de carros, conhecidos como ‘flanelinhas’, em Campo Grande. Nesta quinta-feira (6), Salineiro comentou que apesar de haver uma Medida Provisória do presidente Jair Bolsonaro tramitando no Congresso, a ideia é evitar desde já ocorrências de ameaças e brigas em […]

Evelin Cáceres Publicado em 06/02/2020, às 10h57

Vereador André Salineiro. (Izaías Medeiros, CMCG, Arquivo).
Vereador André Salineiro. (Izaías Medeiros, CMCG, Arquivo). - Vereador André Salineiro. (Izaías Medeiros, CMCG, Arquivo).

O vereador André Salineiro (PSDB) apresentou um projeto de lei para proibir a atuação dos cuidadores de carros, conhecidos como ‘flanelinhas’, em Campo Grande. Nesta quinta-feira (6), Salineiro comentou que apesar de haver uma Medida Provisória do presidente Jair Bolsonaro tramitando no Congresso, a ideia é evitar desde já ocorrências de ameaças e brigas em função da atividade nas ruas.

“Os flanelinhas atuam, muitas vezes, coagindo as pessoas a pagarem um valor alto por um serviço que o condutor do carro não pediu, em uma via pública. Os condutores pagam algo por medo de terem seu veículo danificado por retaliação”, comentou.

Em setembro do ano passado, um rapaz foi esfaqueado próximo ao Mercadão Municipal. É algo que acontece em via pública, na qual ninguém tem o direito de cobrar por um serviço”, argumenta o vereador.

Para Salineiro, por mais que haja pessoas interessadas em oferecer um serviço de guardador ou limpador, não há como garantir que vão se responsabilizar por um dano ocorrido com o veículo, ou seja, ‘guardar’ de fato o carro. “O que acontece na prática é constrangimento, coação e doação de esmola, porque não há um preço definido e muitas pessoas dão dinheiro por medo ou como esmola”, disse.

Jornal Midiamax