Política

TRE-MS diz que atraso na divulgação de resultados se dá por lentidão na soma dos votos

O TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul) emitiu nota para informar que o atraso na divulgação do resultado das eleições 2020 se dá em razão de uma lentidão no processo dos votos (soma dos votos). Conforme o órgão, os dados estão sendo enviados normalmente pelos tribunais regionais ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) […]

Gabriel Maymone Publicado em 15/11/2020, às 18h40

None

O TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul) emitiu nota para informar que o atraso na divulgação do resultado das eleições 2020 se dá em razão de uma lentidão no processo dos votos (soma dos votos).

Conforme o órgão, os dados estão sendo enviados normalmente pelos tribunais regionais ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e recebidos pelo banco de totalizações, que apresenta lentidão na hora de somar o conteúdo.

Até às 18h30 – uma hora após o fim da votação – ainda não havia sido divulgada nenhuma parcial para Mato Grosso do Sul.

Ainda de acordo com o TRE-MS, o problema está sendo resolvido pelos técnicos.

Por fim, a nota esclarece que “não há nenhuma relação com o vazamento de dados pessoais de servidores e nenhuma relação com a tentativa de ataque cibernético registrada pela manhã“.

Instabilidade

Durante todo o dia, tanto os sistemas do TSE quando o aplicativo e-título, usado para justificar o voto, por exemplo, ficaram instáveis e muitos eleitores não conseguiram acessar os serviços.

O presidente do TSE, Luís Roberto Barroso, afirmou na tarde deste domingo (15) que uma tentativa de ataque aos sistemas do tribunal conseguiu ser neutralizada. Ainda conforme o ministro, a tentativa de ataque não teve como alvo o sistema de apuração e totalização dos votos, que, portanto, não foi afetado. O envio das informações das urnas ao TSE é feito por meio de uma rede criptografada do próprio tribunal, que não foi atingida, segundo Barroso.

Entretanto, a demora na divulgação do resultado e instabilidades no sistema geram a especulação de que o TSE tenha sido afetado pelos ataques. Em São Paulo, apesar de a votação já ter acabado há duas horas, houve apenas a divulgação da primeira parcial, com 0,39% das urnas apuradas.

Jornal Midiamax