Política

População não pode relaxar medidas de prevenção ao Covid-19, alerta presidente de comissão da Câmara

Apesar de Mato Grosso do Sul e Campo Grande apresentarem a menor taxa de casos confirmados de coronavírus (Covid-19), a população deve manter medidas de isolamento e higiene, alertou o presidente da Comissão Especial da Câmara Municipal de Campo Grande, criada para debater ações contra a doença, vereador Dr. Lívio (PSDB). “Quem não precisar sair […]

Mayara Bueno Publicado em 13/05/2020, às 11h22 - Atualizado às 19h04

Câmara Municipal de Campo Grande. (CMCG/Divulgação)
Câmara Municipal de Campo Grande. (CMCG/Divulgação) - Câmara Municipal de Campo Grande. (CMCG/Divulgação)

Apesar de Mato Grosso do Sul e Campo Grande apresentarem a menor taxa de casos confirmados de coronavírus (Covid-19), a população deve manter medidas de isolamento e higiene, alertou o presidente da Comissão Especial da Câmara Municipal de Campo Grande, criada para debater ações contra a doença, vereador Dr. Lívio (PSDB).

“Quem não precisar sair de casa, deve permanecer. Se for sair, usar máscaras e usar álcool em gel, na ausência de água e sabão”.

O parlamentar disse que a Capital está com 159 casos e que não houve aumento de ontem para hoje. Contudo, boletim divulgado nesta manhã pelo Governo de Mato Grosso do Sul, aponta três novos casos em 24 horas.

O presidente da comissão, que é médico, alertou novamente que não pode haver relaxamento da população neste momento, para não ‘ficarmos com a falsa impressão de que está tudo bem, porque podemos sofrer e colher os frutos desta inconsequência’.

Mato Grosso do Sul registrou a 13º morte. O marceneiro André Cardamone Júnior, de 57 anos, é o primeiro óbito de Brasilândia, cidade da região leste que enfrenta um surto da doença. Ele faleceu na noite da terça-feira (12), no hospital Auxiliadora, em Três Lagoas, onde estava internado.

André, que era conhecido como Junior da Marcenaria, era um dos casos graves contabilizados na cidade que viu seus números de infectados crescerem após a realização de um evento familiar no último dia 1º de maio, de acordo com informações do prefeito, Antonio de Padua Thiago. Ele tinha comorbidades, como hipertensão e diabetes, e estava internado sob intubação. Ele sofreu falência múltipla de órgãos.

Jornal Midiamax