Política

MS deve ter mais 30 salas Lilás de atendimento à mulher com recursos de emendas

Mais 30 salas Lilás, destinadas ao atendimento psicológico de mulheres vítimas de violência doméstica, devem ser construídas em municípios de Mato Grosso do Sul onde não há delegacias especializadas de atendimento à mulher. Os recursos são oriundos de emendas parlamentares. O deputado estadual Coronel David (sem partido) participou do Workshop Violência Contra a Mulher em […]

Renata Volpe Publicado em 02/06/2020, às 11h28 - Atualizado às 14h05

Sessões remotas devem continuar até 31 de agosto. (Wagner Guimarães, Alems)
Sessões remotas devem continuar até 31 de agosto. (Wagner Guimarães, Alems) - Sessões remotas devem continuar até 31 de agosto. (Wagner Guimarães, Alems)

Mais 30 salas Lilás, destinadas ao atendimento psicológico de mulheres vítimas de violência doméstica, devem ser construídas em municípios de Mato Grosso do Sul onde não há delegacias especializadas de atendimento à mulher. Os recursos são oriundos de emendas parlamentares.

O deputado estadual Coronel David (sem partido) participou do Workshop Violência Contra a Mulher em Tempos de Pandemia, organizado pela subsecretária de Políticas Públicas para as Mulheres, Luciana Azambuja Roca na manhã desta terça-feira (2) e trouxe o assunto à tona. “As salas devem ser construídas em municípios onde não há delegacia especializada e a ideia é que a Casa de Leis, através das emendas possa repassar o recurso para criar as salas”. 

Segundo Rinaldo Modesto (PSDB), a segunda sala Lilás do Brasil foi criada em Mato Grosso do Sul. “Encaminhamos emenda e instalamos em Campo Grande, anexo ao IML. É um momento difícil para mulher que pode reincidir na violência psicológica e a sala pode ajudar nisso”

Lídio Lopes (Patriota) informou que há duas salas no interior, uma em Sidrolândia e outra em Ribas do Rio Pardo. “Através das emendas já alavancamos recursos para fazer 30 salas no Estado, com apoio da Delegacia Geral. A sala é importante, pois oferece atendimento psicológico e atendimento para crianças vítimas de abusos”.

Sala Lilás

Em agosto do ano passado, o município de Sidrolândia recebia o novo local de atendimento e serviço de proteção às mulheres em situação de violência. A Sala Lilás atende também crianças e meninas vítimas de violência, preservando-as da espera na recepção comum, disponibilizando brinquedos, livros e atendimento com psicóloga.  

O projeto é resultado de uma parceria da Polícia Civil de Mato Grosso do Sul com a Prefeitura Municipal de Sidrolândia, que realizou as obras de reforma e ampliação do espaço da Delegacia de Polícia Civil.

Jornal Midiamax