Política

Após ofício datado à mão ‘aparecer’, Reinaldo joga para Assembleia culpa por lambança da pescaria

Na tentativa de se esquivar do flagrante de ter ido pescar na Argentina durante período em que o Governo do Estado alegava que o expediente era cumprido internamente, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) acabou atirando contra a ALMS (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul), afirmando que os deputados sabiam da viagem. Em entrevista à […]

Nyelder Rodrigues Publicado em 06/02/2020, às 18h28 - Atualizado em 07/02/2020, às 15h29

Reinaldo Azambuja ao lado do presidente da Alems, Paulo Corrêa (Leonardo de França, Midiamax)
Reinaldo Azambuja ao lado do presidente da Alems, Paulo Corrêa (Leonardo de França, Midiamax) - Reinaldo Azambuja ao lado do presidente da Alems, Paulo Corrêa (Leonardo de França, Midiamax)

Na tentativa de se esquivar do flagrante de ter ido pescar na Argentina durante período em que o Governo do Estado alegava que o expediente era cumprido internamente, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) acabou atirando contra a ALMS (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul), afirmando que os deputados sabiam da viagem.

Em entrevista à imprensa nesta quinta-feira (6), Reinaldo afirmou que fez seu “dever de informar a Assembleia” em ofício protocolado dia 19 de dezembro de 2019, e que se a questão não foi analisada pelos deputados, é algo que foge da seara dele.

“Eu comuniquei a Assembleia dia 19 de dezembro, inclusive tem o documento aqui, o protocolo, dia 19 de dezembro foi protocolado. Esse é meu dever, de informar a Assembleia. Agora se eles não votaram, se eles não publicaram, eles não têm essa obrigação, eu tenho que informar que foi o que eu fiz”, frisa.

Após ofício datado à mão 'aparecer', Reinaldo joga para Assembleia culpa por lambança da pescaria
Reinaldo e Paulo Corrêa (Leonardo de França, Midiamax)

A reportagem do Jornal Midiamax descobriu a pescaria de Reinaldo e amigos na Argentina no início de janeiro. Na época, a comunicação do Governo foi questionada sobre o expediente de Azambuja, recebendo como resposta apenas que ele estava em expediente interno.

Contudo, ao ser perguntado nesta quinta sobre a resposta dada à época, sem a apresentação de ofício e informando sobre ele estar em local que não estava, o governador apenas reforçou que sua obrigação era informar a Assembleia Legislativa, e assim o fez. Quando indagado sobre a possibilidade de erro da ALMS, a entrevista foi encerrada.

Reinaldo participou nesta tarde da assinatura de convênios que abrem vaga de estágio em 25 municípios para alunos de Medicina da UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) ao lado do deputado estadual Paulo Corrêa (PSDB), presidente da Assembleia.

Após as declarações do governador, Corrêa foi procurado pela reportagem pessoalmente no local do evento. Nas duas vezes em que foi abordado pelo Jornal Midiamax, ele negou conceder entrevista e comenta a fala de Reinaldo Azambuja.

Assinado a mão como recebido em 19 de dezembro, o ofício pedindo autorização para se ausentar de Mato Grosso do Sul e ir pescar entre os dias 6 e 10 de janeiro foi publicado pela ALMS apenas nesta quarta-feira (5). A situação levantou suspeitas sobre sua real data de recebimento, já que nem a assessoria do Governo sabia de sua existência.

Jornal Midiamax