Política

Eleições 2020: Entenda a diferença entre eleições majoritárias e proporcionais

Nos anos eleitorais são escolhidos vários tipos de cargos, mas nas eleições 2020 a população escolherá os prefeitos e vereadores que irão cuidar dos municípios. Porém, o processo de escolha do prefeito é diferente do procedimento para vereador: uma escolha é majoritária e a outra proporcional, respectivamente. Na eleição majoritária, é eleito o candidato que […]

Fábio Oruê Publicado em 06/11/2020, às 15h36 - Atualizado às 15h56

Urnas eletrônicas distribuídas no Estado para as eleições de 2020 (Foto: Divulgação/TRE-MS)
Urnas eletrônicas distribuídas no Estado para as eleições de 2020 (Foto: Divulgação/TRE-MS) - Urnas eletrônicas distribuídas no Estado para as eleições de 2020 (Foto: Divulgação/TRE-MS)

Nos anos eleitorais são escolhidos vários tipos de cargos, mas nas eleições 2020 a população escolherá os prefeitos e vereadores que irão cuidar dos municípios. Porém, o processo de escolha do prefeito é diferente do procedimento para vereador: uma escolha é majoritária e a outra proporcional, respectivamente.

Na eleição majoritária, é eleito o candidato que tiver a maioria absoluta dos votos (metade mais um dos votos válidos). Elegem-se, nesse sistema, o presidente da República, o governador do estado, os senadores e os prefeitos.

Já na eleição proporcional, são eleitos os deputados federais, estaduais/distritais e os vereadores. Acontece que as vagas nas câmaras e nas assembleias legislativas são preenchidas pelos partidos políticos de acordo com o número de votos obtidos pela agremiação.

Ou seja, esses cargos são eleitos com base no número total de vagas que seu partido conseguiu obter na Câmara Municipal, bem como com base no quão bem eles foram votados em relação aos outros candidatos dentro de seu partido.

Por exemplo, em uma cidade de 100 mil habitantes com 10 vagas para vereador na câmara municipal, o quociente eleitoral é de 10 mil votos, isto é, para que um partido consiga eleger um vereador eles precisam de 10 mil votos ao total.

Por sua vez, os candidatos a vereadores precisam ter pelo menos 10% do quociente eleitoral para serem escolhidos dentro do partido para assumir uma das vagas.

Jornal Midiamax