Política

Com suspeita de coronavírus, presidente da Câmara de Sidrolândia não deve participar de sessão

O presidente da Câmara Municipal de Sidrolândia, Carlos Henrique Olindo (PSDB), está com suspeita de ter contraído o novo coronavírus. Portanto, ele não deve participar da sessão de posse da nova composição da Casa de Leis nesta sexta-feira (1º). A reportagem entrou em contato, por ligação gravada com o vereador, que não quis informar seu […]

Adriel Mattos Publicado em 31/12/2020, às 09h15 - Atualizado às 10h27

Foto: Divulgação, Câmara Municipal de Sidrolândia
Foto: Divulgação, Câmara Municipal de Sidrolândia - Foto: Divulgação, Câmara Municipal de Sidrolândia

O presidente da Câmara Municipal de Sidrolândia, Carlos Henrique Olindo (PSDB), está com suspeita de ter contraído o novo coronavírus. Portanto, ele não deve participar da sessão de posse da nova composição da Casa de Leis nesta sexta-feira (1º).

A reportagem entrou em contato, por ligação gravada com o vereador, que não quis informar seu estado de saúde, apesar de ser uma pessoa pública. “Por que você quer saber? Você não é médico! Isso é coisa de jornalzinho”, disse, desligando a ligação.

O Jornal Midiamax também procurou a prefeitura da cidade para saber se o parlamentar fez o teste pela rede pública de saúde, mas não obteve resposta.

Dicas

Em julho deste ano, um vídeo gravado pelo tucano, em que ironiza as medidas de proteção contra a Covid-19, circulou nas redes sociais. Olindo dá “dicas” para evitar o contágio, que não tem nenhum embasamento científico.

“Deixa eu falar o seguinte, está apavorado com esse negócio de ‘curuvico’? É só acordar cedo, mas bem cedo, comer carreteiro de manhã cedo, com ovo frito, banha de porco, tomar tereré com os outros, apertar na mão dos outros, não tem nada, ninguém pega isso, não, negócio de ‘curuvico’, fica tranquilo, gurizada, que Deus protege, que guarda nós e guarda vocês”.

O parlamentar continua dizendo que a ‘gurizada da padaria’ que estaria ‘louca’ só come ‘miolo de pão’. “Daí pega mesmo, não pega se tomar tereré cedo, chupar laranja, comer torresmo”.

Na época, ele disse ao Jornal Midiamax que gravou o material no início da pandemia. “Sou eu sim, mas é antigo e foi postado num grupo restrito. Estão usando de má fé, numa situação política”, justificou.

Jornal Midiamax