Política

Sérgio Moro promete aumentar efetivo da PF e PRF em MS, diz deputada

Em reunião com as deputadas federais Rose Modesto e Bia Cavassa, ambas do PSDB, o ministro da Justiça Sérgio Moro se comprometeu a aumentar o efetivo da Polícia Federal e também da PRF (Polícia Rodoviária Federal). De acordo com Modesto, a princípio o pedido foi para que o Programa Nacional de Enfrentamento à Criminalidade Violenta, […]

Daiany Albuquerque Publicado em 01/05/2019, às 16h57 - Atualizado em 02/05/2019, às 09h12

Deputadas se encontraram com ministro da Justiça, Sérgio Moro (Foto: Reprodução/Facebook)
Deputadas se encontraram com ministro da Justiça, Sérgio Moro (Foto: Reprodução/Facebook) - Deputadas se encontraram com ministro da Justiça, Sérgio Moro (Foto: Reprodução/Facebook)

Em reunião com as deputadas federais Rose Modesto e Bia Cavassa, ambas do PSDB, o ministro da Justiça Sérgio Moro se comprometeu a aumentar o efetivo da Polícia Federal e também da PRF (Polícia Rodoviária Federal).

De acordo com Modesto, a princípio o pedido foi para que o Programa Nacional de Enfrentamento à Criminalidade Violenta, que tem por objetivo tentar reduzir os índices de criminalidade no país, fosse trazido para Mato Grosso do Sul, principalmente por conta da fronteira.

Porém, como projeto-piloto será iniciado por Foz do Iguaçu (PR), o ministro garantiu mais agentes para trabalhar na região de fronteira do Estado. “Ficou o compromisso de chamar número maior de Policiais federais e Policiais rodoviários federais para Mato Grosso do Sul, para poder ter efetivo maior aqui”, declarou a deputada.

Sobre o Programa Nacional, o ministro afirmou que Mato Grosso do Sul terá a segunda cidade do país com o projeto. Ainda não há data para a implantação, mas, conforme disse Rose, a promessa é de que deverá começar em 2019.

“Nossa preocupação é ver o governo federal ausente demais com a nossa fronteira. Foi pedido pelo governador Reinaldo, no mês de março, numa reunião que ele teve com o presidente da República”, lembrou Rose.

A ideia do Programa Nacional de Enfrentamento à Criminalidade Violenta é que o governo federal firme convênios com estados e municípios para atuar nas cidades com altos índices de crimes violentos, desenvolvendo ações de segurança pública. O objetivo é instalar os centros, principalmente, em regiões de fronteira.

Jornal Midiamax