Política

SAD diz que só 3 de 11 sindicatos ficaram em reunião sobre reajuste

Após debandada de sindicatos que representam servidores da segurança pública, três das onze entidades permaneceram na reunião para discutir com a SAD (Secretaria de Administração e Desburocratização) o reajuste do funcionalismo estadual deste ano. A  rodada de negociações ocorre nesta quarta-feira (24) na secretaria, no Parque dos Poderes, em Campo Grande. Segundo informado pela...

Danúbia Burema Publicado em 24/04/2019, às 16h42 - Atualizado em 25/04/2019, às 08h58

Secretaria de Estado de Administração e Desburocratização (Foto: David Majella/Divulgação SAD)
Secretaria de Estado de Administração e Desburocratização (Foto: David Majella/Divulgação SAD) - Secretaria de Estado de Administração e Desburocratização (Foto: David Majella/Divulgação SAD)

Após debandada de sindicatos que representam servidores da segurança pública, três das onze entidades permaneceram na reunião para discutir com a SAD (Secretaria de Administração e Desburocratização) o reajuste do funcionalismo estadual deste ano. A  rodada de negociações ocorre nesta quarta-feira (24) na secretaria, no Parque dos Poderes, em Campo Grande.

Segundo informado pela SAD, via assessoria de imprensa, onze entidades estiveram presentes na reunião, cada uma por meio de dois representantes. Destas, três não abandonaram a reunião pois quiseram permanecer no local e ouvir.

A falta de proposta por parte do Governo fez todas as demais se retirarem, restando apenas três: Sinpof (Sindicato dos Peritos Oficiais Forenses de Mato Grosso do Sul), Adepol (Associação dos Delegados de Polícia do Estado de MS) e AEPJ (Associação dos Escrivães de Polícia Judiciária).

Presidente do Sinpol (Sindicato dos Policiais Civis do Mato Grosso do Sul), Giancarlo Miranda explicou que a indignação dos representantes ocorreu por falta de proposta. Segundo ele, não houve rodada de negociação, somente exposição por parte do Governo de dados sobre quedas na arrecadação, informação que as entidades rebateram apresentando dados de aumento nas receitas nominais. “A reunião começou 14h15 e 14h30 já encerramos porque não adianta você ficar duas horas escutando lamentações sem proposta para os servidores públicos”, pontuou.

Estiveram presentes na reunião representantes da: Ame-MS (Associação dos Militares Estaduais); da ACS-PM/BM-MS (Associação e Centro Social de Policiais Militares e Bombeiros Militares de MS); Aofms – PM/BR (Associação dos Oficiais Militares Estaduais de MS); Aspra (Associação de Praças da Polícia e do Corpo de Bombeiros Militar de MS); Sinpol; Sinfop (Sindicato dos Fiscais de Obras Públicas de Mato Grosso do Sul); Sinpap-MS (Sindicato dos Papiloscopistas e Peritos Oficiais do MS); Sinpof-MS (Sindicato dos Peritos Oficiais Forenses de Mato Grosso do Sul); Sinsap (Sindicato dos Servidores da Administração Penitenciária de MS); Adepol Associação dos Delegados de Polícia do Estado de MS) e AEPJ (Associação dos Escrivães de Polícia Judiciária).

Jornal Midiamax