Política

“Retrocesso na fiscalização”, diz Vander Loubet sobre decreto que suspende radares

“É um retrocesso”, afirmou o deputado federal Vander Loubet (PT) sobre o decreto que suspende radares portáteis, estáticos e móveis das rodovias, divulgado nesta quinta-feira (15) no Diário Oficial da União. O parlamentar afirma que a decisão do presidente Jair Bolsonaro prejudica a prevenção e combate aos acidentes. “Infelizmente morre muita gente nas ‘brs’. Um […]

Mayara Bueno Publicado em 15/08/2019, às 10h32

None

“É um retrocesso”, afirmou o deputado federal Vander Loubet (PT) sobre o decreto que suspende radares portáteis, estáticos e móveis das rodovias, divulgado nesta quinta-feira (15) no Diário Oficial da União.

O parlamentar afirma que a decisão do presidente Jair Bolsonaro prejudica a prevenção e combate aos acidentes. “Infelizmente morre muita gente nas ‘brs’. Um número estarrecedor, em média 23 óbitos por dia. A fiscalização e as multas, embora desagradem alguns, é um dos caminhos reconhecidos para tentar conscientizar os motoristas e punir aqueles que insistem em infringir as leis”.

Nesta quinta, o governo federal determina ao Ministério da Justiça e Segurança Pública que suspenda o uso de radares fixos, móveis e portáteis até que o Ministério da Infraestrutura “conclua a reavaliação da regulamentação dos procedimentos de fiscalização eletrônica de velocidade em vias públicas”.

Vander Loubet afirma, ainda, que agentes da PRF (Polícia Rodoviária Federal) ‘talvez’ não se manifestem sobre a medida, “por conta da postura autoritária desse governo, mas acredito que se pudessem se manifestariam contra por saberem que a fiscalização deve ser fortalecida e não encerrada”.

Jornal Midiamax