Política

Presidente do Senado chega a acordo com partidos e Simone vai comandar CCJ

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), chegou a um acordo com o MDB e o PSDB para ter Simone Tebet como presidente da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça), segundo a revista Crusoé. A senadora sul-mato-grossense havia adiantado ao Jornal Midiamax que tinha um acordo com os tucanos e só faltava o aval do […]

Richelieu Pereira Publicado em 06/02/2019, às 13h22 - Atualizado às 15h14

Senadora Simone Tebet. (Foto: Roberto Castello/Divulgação/Assessoria)
Senadora Simone Tebet. (Foto: Roberto Castello/Divulgação/Assessoria) - Senadora Simone Tebet. (Foto: Roberto Castello/Divulgação/Assessoria)
Presidente do Senado chega a acordo com partidos e Simone vai comandar CCJ
Senadora Simone Tebet. (Foto: Roberto Castello/Divulgação/Assessoria)

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), chegou a um acordo com o MDB e o PSDB para ter Simone Tebet como presidente da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça), segundo a revista Crusoé. A senadora sul-mato-grossense havia adiantado ao Jornal Midiamax que tinha um acordo com os tucanos e só faltava o aval do seu partido.

Com o trato fechado, Antonio Anastasia, do PSDB, fica com a 1ª vice-presidência da Mesa Diretora. Com isso, Simone ganhou mais um embate contra Renan Calheiros, que queira um aliado seu no comando da CCJ.

No entanto, por decisão de Alcolumbre, a chefia da CCJ pertencia ao PSDB, que só abriria mão desta prerrogativa se o MDB, que tem a maior bancada da Casa, indicasse Simone Tebet.

Além de comandar a CCJ, a senadora de Mato Grosso do Sul tem como objetivo “reinventar” o MDB. Ela chegou a receber, informalmente, o convite de partidos como PSDB, PSL Podemos, PSD e DEM.

Simone conquistou destaque após ter sucesso na estratégia montada para garantir a eleição de Davi Alcolumbre na presidência da Casa e enfraquecer Renan.

Jornal Midiamax