Política

Não pedi, diz Jamilson após receber carta de Dagoberto autorizando desfiliação do PDT

O deputado estadual Jamilson Name (PDT) convocou a imprensa durante a sessão desta terça-feira (28) na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul para comunicar que recebeu uma carta do deputado federal Dagoberto Nogueira (PDT), presidente regional da sigla, autorizando a sua desfiliação do partido e garantindo que não pedirá o cargo do parlamentar. “Só […]

Evelin Cáceres Publicado em 28/05/2019, às 11h45 - Atualizado às 13h33

Jamilson Name (Marcos Ermínio/Jornal Midiamax)
Jamilson Name (Marcos Ermínio/Jornal Midiamax) - Jamilson Name (Marcos Ermínio/Jornal Midiamax)

O deputado estadual Jamilson Name (PDT) convocou a imprensa durante a sessão desta terça-feira (28) na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul para comunicar que recebeu uma carta do deputado federal Dagoberto Nogueira (PDT), presidente regional da sigla, autorizando a sua desfiliação do partido e garantindo que não pedirá o cargo do parlamentar. “Só que eu não pedi para sair”, garante Jamilson.

“Vou consultar a direção nacional para avaliar o que fazer. Não decidi sair, mas nem convidado para as eleições municipais que acontecem neste sábado eu fui. Acontece que eu manifestei vontade de concorrer ao cargo de deputado federal. Tem medo da concorrência porque ele tem mixaria de votos”, alfinetou Name.

Não pedi, diz Jamilson após receber carta de Dagoberto autorizando desfiliação do PDTJamilson acredita que por ter manifestado vontade, deve ‘ter se tornado inimigo’ do deputado federal. “É porque ele concorre há três eleições ao cargo. Mas também anunciei há alguns meses a vontade de disputar a Prefeitura de Campo Grande, para ir traçando meu caminho degrau a degrau. Vai ver ele quer disputar a Prefeitura também”, declarou.

O parlamentar ainda criticou a maneira como Dagoberto conduz a sigla no Estado. “Quando o Schimidt era o presidente, o partido só crescia. Agora só declinou. A última vez que eu o vi [Dagoberto] foi em um casamento há duas semanas. Me cumprimentou e só. Agora mandou essa carta”, finalizou.

Em resposta, Dagoberto Nogueira afirmou ao Jornal Midiamax que o deputado teria sim pedido para deixar a sigla. “Ele fez várias manifestações pela imprensa e pediu para eu fazer a carta. E outra: eu não entreguei a carta no escritório dele. Entreguei na mão do pai dele, para justificar a ele, que é meu amigo, que o Jamilson tinha pedido para sair”, explicou.

(Matéria editada às 12h05 para acréscimo de posicionamento do deputado federal Dagoberto Nogueira).

Jornal Midiamax