Política

‘Lamentável que nossa 1ª votação tenha terminado assim’, diz Nelsinho Trad

O Senado retoma às 10h (MS), deste sábado (2), a sessão preparatória para eleição do novo presidente da Casa. Por determinação do presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Dias Toffoli, a votação será secreta e a condução dos trabalhos ficará a cargo do senador José Maranhão (MDB-PB), que é o mais idoso do Senado. […]

Richelieu Pereira Publicado em 02/02/2019, às 09h09 - Atualizado às 16h02

Nelsinho Trad durante a posse como senador. (Foto: Divulgação/Agência Senado)
Nelsinho Trad durante a posse como senador. (Foto: Divulgação/Agência Senado) - Nelsinho Trad durante a posse como senador. (Foto: Divulgação/Agência Senado)
‘Lamentável que nossa 1ª votação tenha terminado assim’, diz Nelsinho Trad
Nelsinho Trad durante a posse como senador. (Foto: Divulgação/Agência Senado)

O Senado retoma às 10h (MS), deste sábado (2), a sessão preparatória para eleição do novo presidente da Casa. Por determinação do presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Dias Toffoli, a votação será secreta e a condução dos trabalhos ficará a cargo do senador José Maranhão (MDB-PB), que é o mais idoso do Senado.

Na decisão, Toffoli anulou a votação conduzida por Davi Alcolumbre (DEM-AP), que presidiu a tumultuada sessão de sexta-feira (1°), que por 50 votos a 2 e uma abstenção estabeleceu voto aberto para a eleição que escolherá o presidente – 28 senadores não votaram. Que tornou inócua toda discussão de sexta.

O senador Nelsinho Trad (PSD), que tomou posse horas antes da sessão preparatória, considera “profundamente lamentável” que sua primeira participação em uma decisão da Casa tenha terminado com a anulação pelo Supremo. Ele foi a favor do voto aberto.

“Não pode se dizer quem se equivocou mais. Se quem presidiu e encaminhou a votação, se quem votou, ou se quem decidiu. Profundamente lamentável que nossa primeira votação tenha terminada assim”, avalia o ex-prefeito de Campo Grande.

Apesar da determinação de Toffoli, Nelsinho segue defendendo o voto aberto. “Represento MS e MS quer voto aberto”, concluiu.

Sessão suspensa

A sessão preparatória para eleição do novo presidente do Senado foi suspensa na noite de sexta-feira e está prevista para ser reaberta na manhã de sábado. A presidência interina da Mesa passará do senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) para o senador mais idoso da casa, José Maranhão (MDB-PB).

A reunião em que seria escolhido o novo presidente do Senado foi adiada após cinco horas de discussões. O impasse se deu em torno da decisão pelo voto aberto. A sessão foi marcada por reações acaloradas de senadores, vários dos quais não aceitaram a mudança do rito para escolha do novo presidente. Como não houve acordo, a sessão foi suspensa e remarcada.

Jornal Midiamax