Política

Geraldo Resende deixa, momentaneamente, cargo de secretário para assumir mandato

Titular de uma das pastas com maior orçamento da administração estadual, o deputado federal Geraldo Resende (PSDB) foi exonerado, nesta terça-feira (5) da função de secretário estadual de saúde da administração de Reinaldo Azambuja (PSDB). Resende explicou à reportagem do Jornal Midiamax que a exoneração foi apenas ‘protocolar’, uma vez que ele precisou ir a […]

Ludyney Moura Publicado em 05/02/2019, às 08h16 - Atualizado às 08h16

O titular da SES, Geraldo Resende | Foto: Marcos Ermínio | Jornal Midiamax
O titular da SES, Geraldo Resende | Foto: Marcos Ermínio | Jornal Midiamax - O titular da SES, Geraldo Resende | Foto: Marcos Ermínio | Jornal Midiamax

Titular de uma das pastas com maior orçamento da administração estadual, o deputado federal Geraldo Resende (PSDB) foi exonerado, nesta terça-feira (5) da função de secretário estadual de saúde da administração de Reinaldo Azambuja (PSDB).

Resende explicou à reportagem do Jornal Midiamax que a exoneração foi apenas ‘protocolar’, uma vez que ele precisou ir a Brasília para atender convocação do Congresso Nacional, para assumir uma cadeira na Câmara dos Deputados.

Geraldo assumiu, ainda que de forma momentânea, a vaga que era da ministra Tereza Cristina (DEM), titular do MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), agora deputada federal licenciada.

Assim como a colega ministra, o tucano também vai pedir licença do mandato de deputado federal para (re)assumir a SES (Secretaria de Estado de Saúde), função que ocupa desde o início do segundo mandato de Reinaldo.

Geraldo, que também é médico, afirmou que pretende retornar a Mato Grosso do Sul ainda nesta terça-feira para dar continuidade aos trabalhos na SES. Ontem, segunda-feira (4), o próprio governador afirmou, durante discurso na Assembleia Legislativa, que um dos principais objetivos da pasta é a regionalização da saúde.

No lugar de Geraldo quem assumirá o mandato na Câmara será a ex-1ª dama de Corumbá, Beatriz Cavassa, também do PSDB.

Jornal Midiamax