Política

Comissão de Nelsinho ouve Ernesto Araújo sobre voto contra relatório da ONU

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, será ouvido pela CRE (Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional) do Senado, que é presidida pelo senador Nelsinho Trad (PSD), na manhã de quinta-feira (4). O convite foi feito para que ele explique a posição contrária do Brasil na votação do relatório da ONU (Organização das Nações […]

Daiany Albuquerque Publicado em 01/04/2019, às 15h38

Nelsinho Trad durante audiência da Comissão de Relações Exteriores do Senado (Foto: Pedro França/Agência Senado)
Nelsinho Trad durante audiência da Comissão de Relações Exteriores do Senado (Foto: Pedro França/Agência Senado) - Nelsinho Trad durante audiência da Comissão de Relações Exteriores do Senado (Foto: Pedro França/Agência Senado)
Comissão de Nelsinho ouve Ernesto Araújo sobre voto contra relatório da ONU
Nelsinho Trad durante audiência da Comissão de Relações Exteriores do Senado (Foto: Pedro França/Agência Senado)

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, será ouvido pela CRE (Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional) do Senado, que é presidida pelo senador Nelsinho Trad (PSD), na manhã de quinta-feira (4). O convite foi feito para que ele explique a posição contrária do Brasil na votação do relatório da ONU (Organização das Nações Unidas) que investigou um incidente na Faixa de Gaza.

De acordo com o senador Esperidião Amin (PP-SC), que apresentou o requerimento na Comissão convidando o ministro das Relações Exteriores, ele espera uma explicação de Araújo sobre o voto contrário, uma vez que o Brasil havia aprovado uma investigação internacional sobre o confronto, que deixou mortos.

O caso aconteceu entre março e maio de 2018, em confrontos que ficaram conhecidos como Grande Marcha do Retorno, que ocorreram na Faixa de Gaza (território que divide Israel da Palestina). Na época, manifestantes palestinos protestavam contra a ocupação israelense de terras, contra o bloqueio da Faixa de Gaza e contra a mudança da embaixada dos Estados Unidos para Jerusalém.

No confronto, as Forças Armadas de Israel usaram de força letal contra os manifestantes, o que deixou 110 palestinos mortos. O fato foi condenado em uma resolução da assembleia geral da ONU.

Além disso, o ministro também deve comentar sobre a possível entrada do Brasil na OCDE (Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico) e a situação preferencial do Brasil na PMC (Organização Mundial do Comércio). (Com assessoria)

Jornal Midiamax