Política

Bolsonaro dá posse aos novos presidentes da Caixa, Banco do Brasil e BNDES

*Com informações da Agência Brasil Empossados pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) os novos presidentes da Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil e BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social). A cerimônia foi realizada na manhã desta segunda-feira (7) e teve a presença do ministro da Economia, Paulo Guedes. Pedro Guimaraes chega ao comando da […]

Maisse Cunha Publicado em 07/01/2019, às 12h29 - Atualizado às 14h11

Marcelo Camargo/Agência Brasil
Marcelo Camargo/Agência Brasil - Marcelo Camargo/Agência Brasil

*Com informações da Agência Brasil

Empossados pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) os novos presidentes da Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil e BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social). A cerimônia foi realizada na manhã desta segunda-feira (7) e teve a presença do ministro da Economia, Paulo Guedes.

Pedro Guimaraes chega ao comando da Caixa Econômica com discurso de venda de ao menos duas subsidiárias, como a Caixa Seguridade, na Bolsa de Valores ainda esse ano. Ele também quer vender participações em loterias, reforçar o financiamento imobiliário via mercado de capitais e investimento em microcrédito a juros mais baixos.

“Estamos na antessala de um novo ciclo de investimentos em uma economia que será mais aberta, mais vibrante, com mais espaço para o setor privado e para os mercados de capital. O papel do BNDES é contribuir nesse ambiente desenvolvendo novas ferramentas, novas formas de trabalhar, próximos e em parceria com o mercado”, disse Joaquim Levy ao assumir a presidência do BNDES.

Ele afirma que sua gestão combaterá o “patrimonialismo e as distorções já verificadas”, em discurso que ressaltou ética, transparência, responsabilidade e responsabilização. Já Rubem Novaes assumiu o Banco do Brasil prometendo reestabelecer a confiança do brasileiro e do empresariado nas instituições.

“O país passou por grandes desgraças: mensalão, petrolão, crise da segurança, recessão terrível. Parecia que o povo brasileiro estava desesperançado. Nossos mais promissores jovens e empresários falavam em deixar o país”, lamentou Novaes, referindo-se a crises ocorreram no país, geradas por denúncias de pagamento de propina a agentes públicos nos últimos anos.

Jornal Midiamax