Política

Marçal Filho faz moção de repúdio à Aneel por aumento na tarifa da Energisa

Depois do anúncio sobre o aumento nas contas de energia em Mato Grosso do Sul, o deputado Marçal Filho (PSDB) apresentou uma moção de repudio à Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) na Assembleia Legislativa nesta quarta-feira (3). A Agência aceitou o pedido da Energisa aprovou o pedido de revisão tarifária da Energisa, com índice […]

Mylena Rocha Publicado em 03/04/2019, às 10h55 - Atualizado às 11h53

(Foto: Divulgação/Luciana Nassar/ALMS)
(Foto: Divulgação/Luciana Nassar/ALMS) - (Foto: Divulgação/Luciana Nassar/ALMS)

Depois do anúncio sobre o aumento nas contas de energia em Mato Grosso do Sul, o deputado Marçal Filho (PSDB) apresentou uma moção de repudio à Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) na Assembleia Legislativa nesta quarta-feira (3). A Agência aceitou o pedido da Energisa aprovou o pedido de revisão tarifária da Energisa, com índice de reajuste fixado em 12,39%.

O deputado afirma que há uma preocupação com as pessoas que ainda estão enroladas com o parcelamento das faturas relacionadas ao aumento nas contas nos meses de dezembro e janeiro. A cobrança abusiva que foi alvo de polêmica, quando uma família chegou a receber uma conta no valor de R$ 79 mil.

A Assembleia chegou a solicitar que o aumento, que acontece todos os anos, fosse adiado, mas o pedido não foi aceito. Além disso, os deputados já receberam o presidente da Aneel e da Energisa e até fizeram uma frente parlamentar para acompanhar os problemas relacionados à concessionária, mas nada foi capaz de barrar o aumento nas contas dos consumidores.

Como a Aneel é um órgão do Governo Federal, agora os deputados estaduais devem procurar a bancada federal, com senadores e deputados, para ter apoio em Brasília e conseguir uma alternativa para a população de Mato Grosso do Sul.

Jornal Midiamax