Política

Sem condições, Imol diz que é impossível fazer exame pedido por vereador

Petista se envolveu em acidente que vitimou  motociclista

Jessica Benitez Publicado em 19/02/2018, às 12h28

None

Petista se envolveu em acidente que vitimou  motociclista

O juiz Roberto Ferreira Filho deferiu pedido da defesa do vereador Ayrton Araújo (PT) para analisar material biológico da motociclista Celina Abud Almoreno, morta após acidente de trânsito envolvendo o petista. No entanto, depois de ser notificado, o Imol (Instituto de Medicina e Odontologia Legal) informou que as amostras foram coletadas, mas à época da morte, ocorrida em setembro de 2014, não foram feitos exames.

“As amostras de sangue para alcoolemia, perdem o valor após nove meses, e são descartadas, sendo o caso em tela”, informou o instituto. O acidente ocorreu no fim de 2014, após o vereador trafegar na contramão e colidir com a moto pilotada por Celina. Ele alega que o farol do veículo estava apagado e que a condutora apresentava instabilidade ao trafegar.Sem condições, Imol diz que é impossível fazer exame pedido por vereador

Porém, mesmo que o material estivesse apto à análise, nos autos, a diretoria do Instituto de Análises Laboratoriais Forenses relatou que “o laboratório não dispõe de instalações físicas adequadas para a realização de qualquer tipo de análise toxicológica em material biológico, principalmente alcoolemia e drogas de abuso”.   

Além disso, as amostras de urina e sangue da vítima não acompanharam a requisição de exame pericial. O juiz também deferiu o pedido de o perito contratado pelo legislador seja ouvido em audiência marcada para março deste ano.

Jornal Midiamax