Política

‘Que não seja afastado’: Odilon comenta vitória de Reinaldo e diz que continua na política

  Segundo lugar no segundo turno, o candidato ao governo do Estado Juiz Odilon (PDT) concedeu entrevista no estúdio do Jornal Midiamax nesta quarta-feira (31) e afirmou que torce para que o governador eleito Reinaldo Azambuja (PSDB) compele seu mandato no cargo e faça o melhor para Mato Grosso do Sul. O candidato adiantou também […]

Evelin Cáceres Publicado em 31/10/2018, às 10h47 - Atualizado em 01/11/2018, às 08h06

Foto: Marcos Ermínio
Foto: Marcos Ermínio - Foto: Marcos Ermínio

Segundo lugar no segundo turno, o candidato ao governo do Estado Juiz Odilon (PDT) concedeu entrevista no estúdio do Jornal Midiamax nesta quarta-feira (31) e afirmou que torce para que o governador eleito Reinaldo Azambuja (PSDB) compele seu mandato no cargo e faça o melhor para Mato Grosso do Sul. O candidato adiantou também que segue no PDT e que deve disputar a Prefeitura de Campo Grande em 2020 e novamente ao governo do Estado em 2022.

“Peço a Deus que o povo de Mato Grosso do Sul seja abençoado e que, ao tomar posse, o governador não seja afastado do cargo por conta da Operação Vostok do Superior Tribunal de Justiça”, comentou.

Odilon disse que apesar do pouco tempo de campanha, aprendeu a verificar a intenção das pessoas e diferenciar quando elas pensam somente nos seus interesses particulares. “A certeza que eu tiro da campanha é que eu não perdi as eleições para o meu adversário, mas sim para a máquina administrativa. É evidente que eu fui um expoente. Andei por muitas vezes sozinho, sem estrutura. E do outro lado a máquina é ampla e pesada”.

Jornal Midiamax