Política

Vereador dos “200 conto” é punido com advertência verbal

Vereador recebeu pena de advertência verbal

Egina Becker Publicado em 09/07/2018, às 14h31 - Atualizado às 14h55

Juarez de Oliveira (MDB)
Juarez de Oliveira (MDB) - Juarez de Oliveira (MDB)

O processo de ética disciplinar instaurado contra o vereador que pediu R$ 200 mil para reeleição, Juarez de Oliveira (MDB), foi aprovado e finalizado na última terça-feira (03). A Câmara de Dourados decidiu aceitar o parecer final elaborado pela Comissão de Ética da Câmara e penalizá-lo com advertência pública verbal.

A proposta de punição foi entregue aos vereadores para votação em junho, para que fosse votada durante sessão ordinária no dia 25. Contudo, no dia 21 a Câmara decidiu prorrogar o prazo para finalização do procedimento por que, segundo a presidente da Casa, as provas exigiam mais tempo para serem analisadas.

O documento final contém a narração detalhada dos fatos apurados, com todas as provas indicadas e as normas violadas pelo vereador. Além disto, o colegiado justificou a decisão apontando a responsabilidade do vereador e a pena imposta.

A decisão foi publicada nesta segunda-feira (09) no Diário Oficial do município, e será ser lida ao parlamentar.

O caso

A comissão de ética instaurou procedimento para apurar suposta infração cometida pelo vereador Juarez de Oliveira, após ter vazado áudio em que o parlamentar pede liberação de R$ 200 mil para garantir reeleição.

A gravação foi feita pelo próprio sistema de som da Câmara. A frase indicada como infração, flagrada pelo microfone ligado do vereador, foi: “…já estou no terceiro mandado já e sei como funciona as coisas. Empenha duzentos contos (R$ 200 mil reais) para a gente se reeleger e atendimento diário”.

Jornal Midiamax