Pedro Chaves cobra solução urgente e diz que Estado poderia reduzir ICMS

  O senador Pedro Chaves (PRB), que cumpre agenda nesta sexta-feira (25) em municípios do interior do Estado, afirmou que é solidário aos caminhoneiros, mas cobra uma solução por parte do Governo Federal. “Agora estou em Aparecida do Taboado, vim de Paranaíba, e estou notando que eles (caminhoneiros) continuam em greve. O governo precisa urgente […]
| 25/05/2018
- 16:39
Pedro Chaves cobra solução urgente e diz que Estado poderia reduzir ICMS

 

O senador Pedro Chaves (PRB), que cumpre agenda nesta sexta-feira (25) em municípios do interior do Estado, afirmou que é solidário aos caminhoneiros, mas cobra uma solução por parte do Governo Federal.

“Agora estou em Aparecida do Taboado, vim de Paranaíba, e estou notando que eles (caminhoneiros) continuam em greve. O governo precisa urgente reavaliar esses aumentos abusivos por parte da Petrobras. Sou totalmente solidário aos grevistas, embora greve seja medida extrema, mas eles não encontraram outra alternativa”, afirmou o senador.

Na avalição de Chaves, um grupo grande dos grevistas não se mostrou favorável às propostas apresentadas pelo governo do presidente Michel Temer (MDB), uma vez que o valor do combustível torna o transporte rodoviária extremamente caro no país.

“(A solução) a Curto prazo é redução significativa do preço dos combustíveis, nem que o governo (federal) tem que bancar uma parte desse valor e desonerar outra parte”, destacou.

O senador acredita que o governo deve pensar uma solução também mais a longo prazo, com políticas de fomento à diversificação do modal de transporte brasileiro, com mais investimentos para desenvolvimento de ferroviais e hidrovias, para desafogar as rodovias brasileiras.

Regional

Outro fator que o senador Pedro Chaves destacou foi o fato do alto índice de ICMS cobrado em Mato Grosso do Sul, que é de 17% e que afeta até 25% do preço final da gasolina, e 17% do diesel.

“O ICMS é altíssimo e o Estado tem que fazer sua parte, não só o governo federal. É uma forma de reduzir os combustíveis”, finalizou o parlamentar.

Veja também

Últimas notícias