Política

Moro solicitou ‘liberdade total’ para atuar em superministério, diz Bolsonaro

Em entrevista coletiva concedida no Rio de Janeiro nesta quinta-feira (1º), o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) falou sobre a escolha do juiz federal Sergio Moro para o superministério da Justiça e Segurança. De acordo com o G1, Bolsonaro disse que o juiz solicitou “liberdade total” para atuar no ministério. O presidente eleito concordou “100%” […]

Aliny Mary Dias Publicado em 01/11/2018, às 16h31 - Atualizado em 02/11/2018, às 09h53

None

Moro solicitou 'liberdade total' para atuar em superministério, diz BolsonaroEm entrevista coletiva concedida no Rio de Janeiro nesta quinta-feira (1º), o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) falou sobre a escolha do juiz federal Sergio Moro para o superministério da Justiça e Segurança.

De acordo com o G1, Bolsonaro disse que o juiz solicitou “liberdade total” para atuar no ministério. O presidente eleito concordou “100%” com todas ideias de Moro para o trabalho no superministério.

“Conversamos por uns 40 minutos e ele [Moro] expôs o que pretende fazer caso seja ministro e eu concordei com 100% do que ele propôs. Ele queria uma liberdade total para combater a corrupção e o crime organizado, e um ministério com poderes para tal”, disse o presidente eleito.

Moro ministro

Moro é o juiz responsável pela Operação Lava Jato, maior investigação de corrupção já feita no Brasil. A aproximação de Bolsonaro com o juiz foi feita pelo economista Paulo Guedes, ainda durante a campanha eleitoral. O encontro com Guedes teria ocorrido antes da votação em segundo turno.

Em nota, Moro afirmou que “fiz com certo pesar pois terei que abandonar 22 anos de magistratura. No entanto, a perspectiva de implementar uma forte agenda anticorrupção e anticrime organizado, com respeito a Constituição, a lei e aos direitos, levaram-me a tomar esta decisão”, disse.

Jornal Midiamax