Política

Lorenzoni afirma que fusão dos ministérios é um exemplo vindo de MS

Eleito presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL) pretende fundir os ministérios de Agricultura e Meio Ambiente. Para que essa decisão fosse tomada, o deputado federal Onyx Lorenzoni (DEM-RS) e futuro ministro da Casa Civil, explicou em entrevista para à TV Globo que a fusão seguirá os moldes de Mato Grosso do Sul. “O presidente não […]

Vinícius Costa Publicado em 31/10/2018, às 16h22

Onyx Lorenzoni. (Foto: Agência Brasil)
Onyx Lorenzoni. (Foto: Agência Brasil) - Onyx Lorenzoni. (Foto: Agência Brasil)
Lorenzoni afirma que fusão dos ministérios é um exemplo vindo de MS
Onyx Lorenzoni afirmou que a fusão vem de exemplo de MS. (Foto: Divulgação)

Eleito presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL) pretende fundir os ministérios de Agricultura e Meio Ambiente. Para que essa decisão fosse tomada, o deputado federal Onyx Lorenzoni (DEM-RS) e futuro ministro da Casa Civil, explicou em entrevista para à TV Globo que a fusão seguirá os moldes de Mato Grosso do Sul.

“O presidente não recuou em nada. Assim como já tem a experiência de alguns anos em Mato Grosso do Sul e em outros lugares do mundo: agricultura e meio ambiente de mãos dadas. É isso. Um ministério só”, afirmou.

O Estado possui uma das menores estruturas administrativas do país e a explicação para a fusão dos ministérios é conciliar a preservação ambiental. O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) lembrou que a junção “melhorou muito, principalmente os avanços nos licenciamentos ambientais”.

Segundo Azambuja, o resultado foi positivo para a conciliação e o desenvolvimento do Estado. “Sou favorável a isso. Já temos a regra, que é o código florestal. Agora, é seguir esta regra, mas com agilidade”, acrescentou.

No primeiro mandato, Reinado Azambuja reduziu a estrutura administrativa e cortou cargos comissionados, alegando que a medida era para evitar gastos e ‘investir mais nas pessoas’.

Jornal Midiamax