Política

Justiça Eleitoral computa 18 denúncias de crimes eleitorais só em Campo Grande

Maior colégio eleitoral do Estado, com 591.538 eleitores, Campo Grande lidera o ranking de denúncias de crimes eleitorais, computados até esta segunda-feira (3) no sistema do TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul). A ferramenta ‘Web Denúncias’ foi lançada no dia 16 de agosto e, de lá para cá, recebeu 22 notificações, 18 […]

Maisse Cunha Publicado em 03/09/2018, às 11h56 - Atualizado às 13h43

(Foto: Marcos Ermínio)
(Foto: Marcos Ermínio) - (Foto: Marcos Ermínio)

Maior colégio eleitoral do Estado, com 591.538 eleitores, Campo Grande lidera o ranking de denúncias de crimes eleitorais, computados até esta segunda-feira (3) no sistema do TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul). A ferramenta ‘Web Denúncias’ foi lançada no dia 16 de agosto e, de lá para cá, recebeu 22 notificações, 18 delas só na Capital.

Conforme as informações da plataforma, a Capital já foi palco de cinco denúncias por propaganda eleitoral por mensagens eletrônicas e telemarketing e três por propaganda em bens de uso comum, como cinemas, clubes, lojas, centros comerciais, templos religiosos, ginásios, estádios e bares.

Outras três denúncias são por suposta compra de votos, arrecadação ou gastos ilícitos de campanha e condutas vedadas a agentes públicos. O sistema ainda computa outras duas denúncias são por propaganda em vias públicas em desconformidade com a legislação eleitoral.

Há, ainda, denúncias por propaganda mediante pintura em fachadas, muros, paredes, exposição de placas, faixas, cavaletes ou assemelhados, propaganda antecipada e propaganda eleitoral por meio de outdoor.

Esse tipo de divulgação, inclusive, já resultou em ação da PRE (Procuradoria Regional Eleitoral) contra alguns candidatos, como Odilon de Oliveira (PDT), Coronel David (PSL), Sérgio Harfouche (PSC), Wilton Acosta (PRB) e o ex-candidato Chico Maia (Podemos).

Em Dourados, distante 225 km de Campo Grande, uma denúncia por propaganda eleitoral em bens de uso comum já foi reportada à Justiça Eleitoral. O município tem o segundo maior colégio eleitoral do Estado, com 156.405 votantes.

A Justiça eleitoral também já recebeu uma denúncia por compra de votos, arrecadação, gastos ilícitos em campanha e condutas vedadas aos agentes públicos em Corumbá, região pantaneira. O município tem 69.214 eleitores, terceiro maior colégio eleitoral do Estado.

Jornal Midiamax