Política

Jornais internacionais repercutem vitória de Bolsonaro e falam de “mudança radical” no país

Jair Bolsonaro (PSL) venceu a eleição neste segundo turno e foi eleito o novo presidente do Brasil para os próximos quatro anos. Pouco tempo depois, a mídia internacional comentou a vitória apontando em “mudança radical” no país. O jornal americano The New York Times chama Bolsonaro de “populista de extrema direita” e afirmando que a […]

Vinícius Costa Publicado em 28/10/2018, às 20h43 - Atualizado às 20h48

(Foto: Agência Brasil)
(Foto: Agência Brasil) - (Foto: Agência Brasil)
Jornais internacionais repercutem vitória de Bolsonaro e falam de “mudança radical” no país
(Foto: Agência Brasil)

Jair Bolsonaro (PSL) venceu a eleição neste segundo turno e foi eleito o novo presidente do Brasil para os próximos quatro anos. Pouco tempo depois, a mídia internacional comentou a vitória apontando em “mudança radical” no país.

O jornal americano The New York Times chama Bolsonaro de “populista de extrema direita” e afirmando que a vitória representa a mudança mais radical do país desde que a democracia foi restaurada há mais de 30 anos.

O The Washington Post emendou a linha do NY Times e citou a escolha do presidenciável como “a mudança mais dramática da América do Sul desde o fim das ditaduras militares na Guerra Fria”.

Já o El País, jornal espanhol, idealizou a vitória chamando que a população fez de Bolsonaro, “um exemplo de limpeza” contra a corrupção, mas também lembrou que as eleições foram marcadas pela tensão e a desinformação nas redes sociais.

Jornais internacionais repercutem vitória de Bolsonaro e falam de “mudança radical” no país
Bolsonaro foi capa do jornal El País, da Espanha. (Foto: El País)

Na França e na Inglaterra, também teve repercussão. O jornal Le Monde acompanhou em tempo real a votação e a apuração e após o resultado final, apelidou Bolsonaro de “Trump of the Tropics”, na tradução, “Trump Tropical”. O tabloide inglês The Guardian noticiou que o novo presidente do Brasil é uma figura profundamente polarizadora que se levantou da irrelevância política.

O jornal britânico BBC fala que o presidente eleito fez uma campanha “com a promessa de erradicar a corrupção e derrubar os altos níveis de criminalidade no Brasil” em sua publicação.

Na Alemanha, onde Jair Bolsonaro perdeu em algumas localidades, o jornal alemão Deutsche Welle em suas capas, lembra que a população o elegeu como salvador da pátria e que quer suportar a corrupção e reprimir os criminosos.

Jornal Midiamax