Política

Com Tereza Cristina ministra, Geraldo Resende poderá permanecer na Câmara

A saída da deputada Tereza Cristina (DEM) da Câmara Federal para ocupar cargo de ministra da Agricultura no governo Jair Bolsonaro (PSL) a partir de janeiro deixará cadeira vazia na bancada federal de Mato Grosso do Sul. Primeiro suplente de Tereza, o atual deputado Geraldo Resende (PSDB), que não conseguiu reeleição, pode assumir o mandato. […]

Aliny Mary Dias Publicado em 07/11/2018, às 18h28 - Atualizado em 07/07/2020, às 21h29

None
Com Tereza Cristina ministra, Geraldo Resende poderá permanecer na Câmara
Foto: Assessoria

A saída da deputada Tereza Cristina (DEM) da Câmara Federal para ocupar cargo de ministra da Agricultura no governo Jair Bolsonaro (PSL) a partir de janeiro deixará cadeira vazia na bancada federal de Mato Grosso do Sul. Primeiro suplente de Tereza, o atual deputado Geraldo Resende (PSDB), que não conseguiu reeleição, pode assumir o mandato.

Geraldo é o primeiro suplente de Tereza na coligação encabeçada pelo PSDB. O deputado, no entanto, estaria sendo cotado para assumir secretaria no Governo do Estado a partir do próximo ano.

Nesse caso, com a ida de Geraldo ao primeiro escalão do Governo, quem poderia assumir a cadeira de Tereza na Câmara Federal é Beatriz Cavassa (PSDB), ex-primeira-dama de Corumbá e segunda suplente.

As tratativas sobre a composição do secretariado de Reinaldo Azambuja (PSDB) ainda ocorrem e segundo o secretário de Governo, Eduardo Riedel, as mudanças administrativas “são discutidas internamente”.

O Jornal Midiamax tentou contato com o deputado Geraldo Resende e com a segunda suplente Beatriz Cavassa sobre o futuro deles na Câmara, mas as ligações não foram atendidas.

Jornal Midiamax