Com protesto ‘tímido’, alunos da UEMS pedem apoio na Assembleia por professores

  Com reclamação de que a falta de professores efetivos impede a realização de projetos de pesquisa e cursos de extensão, um grupo de menos 20 acadêmicos da UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) levou faixas de protestos para a sessão desta quinta-feira (17) da Assembleia Legislativa. Segundo o aluno do curso de […]
| 17/05/2018
- 14:28
Com protesto ‘tímido’, alunos da UEMS pedem apoio na Assembleia por professores

 

Com reclamação de que a falta de professores efetivos impede a realização de projetos de pesquisa e cursos de extensão, um grupo de menos 20 acadêmicos da UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) levou faixas de protestos para a sessão desta quinta-feira (17) da Assembleia Legislativa.

Segundo o aluno do curso de artes cênicas, Robson Marques, as aulas acontecem normalmente, mas com a presença apenas de professores substitutos. Os acadêmicos cobram docentes efetivos.

Outra reclamação dos alunos é que a universidade depende do Poder Executivo para realizar a contratação, por meio de concurso público, de novos professores. Eles afirmam que a reitoria lançou edital para contratação de 10 docentes para o curso de medicina, e cobram a mesma medida para outros cursos, como pedagogia, letras, geografia e artes cênicas.

Os alunos decidiram ‘trancar o calendário’, ou seja, paralisarem as aulas, por 10 dias, e prometem novas ações nos próximos dias.

A Universidade já se manifestou e revelou que efetivos deverão tomar posse para o início do ano letivo de 2019.

Veja também

Relatório da Câmara apontou que foram feitas mais de 40 contratações

Últimas notícias