Política

Com ex-marqueteiro de Lula, Juiz Odilon lança vaquinha social para campanha

O pré-candidato ao governo do Estado Juiz Odilon Oliveira (PDT) lançou nesta segunda-feira (16) sua plataforma online de crowdfunding, o financiamento coletivo. Por meio de um link no site do juiz, é possível contribuir com cartão de crédito, débito ou boleto bancário para a campanha. O lançamento do site junto com o link para doações […]

Evelin Cáceres Publicado em 16/07/2018, às 11h34 - Atualizado em 17/07/2018, às 08h14

Juiz Odilon com coordenador da campanha, João Leite Schimidt (Foto: Marcos Ermínio)
Juiz Odilon com coordenador da campanha, João Leite Schimidt (Foto: Marcos Ermínio) - Juiz Odilon com coordenador da campanha, João Leite Schimidt (Foto: Marcos Ermínio)

O pré-candidato ao governo do Estado Juiz Odilon Oliveira (PDT) lançou nesta segunda-feira (16) sua plataforma online de crowdfunding, o financiamento coletivo. Por meio de um link no site do juiz, é possível contribuir com cartão de crédito, débito ou boleto bancário para a campanha.

Com ex-marqueteiro de Lula, Juiz Odilon lança vaquinha social para campanha
Paulo Tarso (Foto: Marcos Ermínio)

O lançamento do site junto com o link para doações foi apresentado pelo marqueteiro Paulo de Tarso, que trabalhou nas campanhas do ex-presidente Lula. Ele é autor da frase ‘Lula Lá’, do famoso jingle de campanha do final dos anos 80 e recentemente foi responsável pela campanha de Marina Silva, do Rede, em 2010.

Na plataforma apresentada, é possível doar qualquer quantidade, mas até 10% da sua renda bruta anual, baseado na declaração de imposto de renda no ano passado.

Isso por determinação da legislação eleitora. Por exemplo, quem não recebe salários suficientes para prestar declaração de imposto de renda pode doar até R$ 1.064 durante todo o período.

“Nós estamos empenhados no programa de doação de campanha, que é um dinheiro do trabalhador que apoia as nossas ideias. A ideia de lançar a plataforma tem duas vertentes: arrecadar para fortalecer o nosso caixa de campanha e receber o afeto do povo pela adesão ao projeto”, explicou o juiz.

Tarso explicou ainda que a ideia da campanha de arrecadação é mostrar que a política se faz em conjunto. “Nós vamos mostrar com dados e números o tamanho da corrupção no Estado. O financiamento coletivo serve para nos mostrar também a adesão ao projeto”.

No ar desde a manhã desta segunda, a plataforma deve ficar disponível até o fim da campanha. O acesso será divulgado pelas redes sociais do pré-candidato.

Jornal Midiamax