Colegas de vereador flagrado e gravado pedindo ‘duzentos contos’ serão ouvidos

Vereador sugeriu, conforme gravado em sessão, “200 contos” para reeleição
| 14/05/2018
- 18:50
Colegas de vereador flagrado e gravado pedindo ‘duzentos contos’ serão ouvidos

O vereador Juarez de Oliveira (MDB), de Dourados, distante 225 quilômetros da Capital e que teve áudio vazado durante sessão em março, no qual supostamente pedia verba para reeleição, apresentou defesa no processo de apuração da infração ética e indicou nomes de colegas parlamentares a fim de que sejam ouvidos como prova. O áudio, inclusive, deve passar por perícia.

Na última quarta-feira (9), a Comissão de Ética mandou intimar os vereadores indicados, Olavo Henrique dos Santos (PEN) e Madson Roberto Pereira Valente (DEM), que serão ouvidos em audiência ainda a ser designada. Após colher os depoimentos, a comissão avaliará a necessidade da realização de perícia oficial nos áudio e vídeo gravados em sessão.

Em áudio gravado (conforme vídeo abaixo), principal objeto da suposta infração, o vereador pede liberação de R$ 200 mil para garantir reeleição. Essa atitude, conforme Comissão de ética, foi “admitida para processamento e julgamento por conter indícios de infração ética”.

A gravação foi feita pelo próprio sistema de som da Câmara, uma vez que o vereador manteve seu microfone ligado no momento da conversa com os colegas de plenário. A frase indicada como infração foi: “…já estou no terceiro mandado já e sei como funciona as coisas. Empenha duzentos contos (R$ 200 mil reais) para a gente se reeleger e atendimento diário”.

Em nota oficial publicada em março pelo próprio vereador Juarez, ele diz que as palavras proferidas tem diferente conotação da avaliada pela comissão. Para ele, o sentido da frase seria de que “…aquele (Vereador) que ‘não tenha 200 contos e atendimento diário’ (durante o mandato todo), não se reelege, isso numa clara alusão à dificuldade e competitividade dos pleitos eleitorais’.

O áudio poderá ser periciado durante o processo, em contexto geral, e julgado conforme entendimento da comissão da Câmara com relação a definição de infração ética e de decoro parlamentar.

 

 

Veja também

Prêmio será dado pelo programa Teleinterconsulta implantado na Capital

Últimas notícias