Política

Candidatos à presidência repudiam ataque à facada a Bolsonaro

Correio do Estado Após o ataque à facada sofrido pelo candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL), na tarde desta quinta-feira (6/9), os demais candidatos ao cargo, como Ciro Gomes (PDT) e Fernando Haddad (PT), se pronunciaram sobre o ato de violência nas redes sociais. Todos deixaram as divergências no âmbito da competição eleitoral […]

Diego Alves Publicado em 06/09/2018, às 18h09

None

Correio do Estado

Após o ataque à facada sofrido pelo candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL), na tarde desta quinta-feira (6/9), os demais candidatos ao cargo, como Ciro Gomes (PDT) e Fernando Haddad (PT), se pronunciaram sobre o ato de violência nas redes sociais. Todos deixaram as divergências no âmbito da competição eleitoral e repudiaram a atitude. No Twitter, Ciro foi o primeiro a se pronunciar sobre o caso nas redes sociais. Em sua conta oficial, o pedetista disse que repudia a violência do ato e se solidariza com Bolsonaro, além de exigir que as autoridades identifiquem e punam o responsável pela facada.

Marina Silva disse que a violência contra o candidato Jair Bolsonaro é “inadmissível e configura um duplo atentado: contra sua integridade física e contra a democracia”.

Boulos também se pronunciou. “Soube agora do que ocorreu com Bolsonaro em Minas. A violência não se justifica, não pode tomar o lugar do debate político. Repudiamos toda e qualquer ação de ódio e cobramos investigação sobre o fato”, disse.

O candidato à Presidência Cabo Daciolo (Patriota) afirmou, por meio de sua página no Facebook, que está orando por Jair Bolsonaro e repudiou a agressão sofrida pelo presidenciável do PSL em Juiz de Fora (MG). “A nossa guerra não é contra homens, mas contra principados e potestades. Estimamos melhoras ao Jair Bolsonaro. Vamos ficar todos em oração!”, escreveu o candidato do Patriota.

Jornal Midiamax