Política

TSE julga futuro de Michel Temer e Dilma Rousseff nesta terça-feira

Temer pode ser afastado da presidência

Joaquim Padilha Publicado em 05/06/2017, às 10h26

None

Temer pode ser afastado da presidência

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) irá retomar nesta terça-feira (6) a ação que pede a cassação da chapa eleitoral de Dilma Rousseff (PT) e Michel Temer (PMDB), eleita em 2014. O processo pode resultar na perda dos direitos políticos de Dilma e no afastamento do atual presidente.

Há sessões programadas também para a quarta-feira (7) e quinta-feira (8). A sala do julgamento será aberta para até 240 pessoas, enquanto o entorno e o interior do prédio do TSE estarão com segurança reforçada para evitar possíveis tumultos.

O julgamento já tinha começado em abril deste ano, porém foi interrompido após o pedido de inclusão de mais testemunhas no processo, como os marqueteiros da campanha Dilma-Temer, João Santana e Mônica Moura.

Há a possibilidade do processo ser paralisado novamente por conta de um pedido de vistas no caso, já que dois novos ministros ingressaram no TSE após o início do julgamento. Segundo a Folha de S. Paulo, um em cada 100 processos no Tribunal tem um pedido de vistas.TSE julga futuro de Michel Temer e Dilma Rousseff nesta terça-feira

Caso haja pedido de vistas, a interrupção do julgamento será por tempo indeterminado. Como Dilma já foi afastada da presidência, sua condenação se resumiria à perda de direitos políticos. Já com Temer, o resultado pode ser sua retirada do cargo. 

O processo foi iniciado logo após as eleições de 2014, em pedido da chapa derrotada, que era do PSDB, por conta de irregularidades como o recebimento de dinheiro vindo de propina da Petrobras, que já era alvo de investigação na Operação Lava Jato.   

(com supervisão de Evelin Cáceres)

Jornal Midiamax