Política

Rose diz que Estado pretende manter calendário e não adiar início de aulas

Prefeitos haviam manifestado desejo de adiamento

Ludyney Moura Publicado em 17/01/2017, às 12h56

None
rose_modesto.jpg

Prefeitos haviam manifestado desejo de adiamento

A governadora em exercício, Rose Modesto (PSDB), afirmou na manhã desta terça-feira (17), durante agenda pública, que o Estado deve manter o calendário escolar, sem o adiamento das aulas da rede estadual, como pediram alguns prefeitos durante eleição da Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul).

“Hoje vamos manter o programa que a Secretaria de Educação já havia feito, que é o início das aulas em fevereiro. Fui questionada pela imprensa, mas não chegou nada da Assomasul, vamos zelar pela segurança de encerrar ano letivo dentro do prazo”, frisou Rose.

Segundo a tucana, até a manhã de hoje a Associação dos Municípios ainda não havia feito, oficialmente, nenhuma solicitação requisitando atraso no início das aulas, como aconteceu em anos anteriores.

Durante a eleição na sede da Assomasul, o presidente da entidade, que se despede do comando, Juvenal Neto (PSDB), revelou que pelo menos 30 de 79 prefeitos havia manifestado desejo de adiamento do ano letivo, em virtude de problemas como sucateamento dos ônibus escolares, licitações em atraso e estradas em má conservação.

Em 2016, as fortes chuvas que caíram no Estado foram o motivo alegado pelos prefeitos para adiamento das aulas. Todavia, em 2017 o governo estadual pretende manter o cronograma estabelecido. “Inclusive pela segurança dos profissionais e também dos alunos”, finalizou a governadora. 

Jornal Midiamax