Quem deve IPTU passará a receber SMS e ligações de cobrança na Capital

​Prefeitura terceirizará serviço para receber R$ 2,6 bilhões
| 17/04/2017
- 15:42
Quem deve IPTU passará a receber SMS e ligações de cobrança na Capital

​Prefeitura terceirizará serviço para receber R$ 2,6 bilhões

O secretário municipal de Finanças e Planejamento Pedro Pedrossian Neto informou nesta segunda-feira (17) que a Prefeitura de Campo Grande deverá voltar a terceirizar os serviços de cobrança de dívidas dos contribuintes, que somam R$ 2,6 bilhões. A empresa terá um call center para fazer ligações e mandas mensagens cobrando quem deve o (Imposto Predial e Territorial Urbano), por exemplo.

Antes do sorteio de prêmios para quem paga os impostos em dia, Pedrossian Neto adiantou que uma licitação será feita para contratar a empresa, mesmo modelo que foi usado na gestão de Nelsinho Trad com a RDM Recuperação de Crédito Ltda.

“A ideia não é praticar bullying contra o contribuinte, mas acontece de a gente esquecer que tem uma dívida. Vamos apenas lembrar por mensagem e telefonemas”.

Na semana passada, Marquinhos Trad informou que há um outro modelo de cobrança, feito por convênio firmado com o IEPTB (Instituto de Estudos de Protesto de Títulos do Brasil) para tentar recupera R$ 2,6 bilhões em créditos perdidos pelo município, uma tentativa de equilibrar as finanças da Prefeitura.

“Todo cidadão quer que tape os buracos, quer melhorias para dentro da cidade, mas a maioria deve a Prefeitura e não quer pagar”, disparou o prefeito.

A parceria com o Instituto estabelece o protesto de dívidas de IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) de pessoa física entre R$ 10 mil a R$ 50 mil, e pessoa jurídica valores a partir de R$ 2,5 mil. No caso do ISSQN (Imposto Sobre Serviço de Qualquer Natureza) serão protestadas todas as empresas inadimplentes junto ao município.

“Não vamos aumentar impostos, mas vamos buscar com os devedores o credito que a prefeitura tem. Tem que ver o que será arrecadado, para pagar a máquina pública, os funcionários e as obras”, explicou Marquinhos.

Convênio

O contrato firmado com o IEPTB, entidade ligada à Anoreg-MS (Associação dos Notários e Registradores de Mato Grosso do Sul), prevê que cinco mil CDAs (Certidões de Dívida Ativa) serão inicialmente cobradas pela Prefeitura. Segundo o secretário de Finanças e Planejamento, Pedro Pedrossian Neto, ao todo são mais de 500 mil certidões de inadimplentes na Capital.

A previsão inicial de recuperação dos créditos perdidos é de pelo menos R$ 70 milhões.

RDM Recuperação

Após assumir, Alcides Bernal (PP) pagou R$ 1,2 milhão da dívida de R$ 4,7 milhões que a administração municipal mantinha com a RDM, que acabou fechando as portas e demitindo 85 funcionários.

A Prefeitura alegou que a empresa não teria realizado o que afirma ter cobrado nesses R$ 3,2 milhões restantes. Um inquérito civil foi instaurado, à época, para analisar a situação.

A RDM, por sua vez, sustentava que desde 1º de dezembro de 2012 não recebia do município pelo contrato 392, celebrado em 2009. A prefeitura alega que a RDM recebeu R$ 1 milhão a mais em 2011, por isso o prefeito pediu que o contrato fosse revisado por meio de uma auditoria, mas que ainda não foi concluída.

Veja também

Adepto ao movimento da esquerda revolucionária, partido cogita levantar bandeira do voto nulo no MS

Últimas notícias