Política

PT diz que vai à justiça internacional se Lula for condenado por Moro

Se for condenado, petista será impedido de se candidatar em 2018

Joaquim Padilha Publicado em 07/07/2017, às 11h27

None

Se for condenado, petista será impedido de se candidatar em 2018

A senadora Gleisi Hoffmann (PT), presidente do partido petista recém empossada, afirmou nesta quinta-feira (6) que irá procurar por órgãos internacionais de justiça caso o ex-presidente Lula (PT) seja impedido de disputar as eleições em 2018.

O ex-presidente é alvo em cinco processos na Justiça. Dois deles estão sob as mãos do juiz Sérgio Moro, na Justiça Federal do Paraná, por serem oriundos da Operação Lava-Jato. Hoffmann diz que, se Moro condenar Lula, será uma “decisão política”.

“Não há nenhuma prova que incrimine o ex-presidente Lula. A decisão do juiz Sério Moro é uma decisão política”, disse a senadora. “Não vamos aceitar uma condenação sem fazer questionamento. Vamos fazer denúncia internacional, mobilização, não vamos reconhecer”, declarou.PT diz que vai à justiça internacional se Lula for condenado por Moro

Caso Lula seja condenado pela Justiça Federal do Paraná, será declarado ficha-suja e impedido de disputar as eleições em 2018. O petista é a principal aposta do partido como candidato, e já falou em formar chapa com PDT, PCdoB e PSB.

Em uma de suas últimas tentativas de se defender dos processos, Lula pediu um “habeas corpus” no Tribunal Regional da 4ª Região, para poder produzir mais provas. O pedido foi negado pelo Tribunal, que alegou que eventuais novas provas já foram recusadas pelo juiz Sérgio Moro.

Jornal Midiamax